Blog editado a partir de Natal/RN - Brasil.

Publicidade
Instagram
Twitter
Publicidade
Buscar
Calendário
novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Publicidade
Publicidade
Publicidade Vídeo

Uma homenagem da Prefeitura de Natal para os Professores

Archive for novembro 9th, 2017

Prefeitura de Parnamirim discute gestão fiscal com o TJRN

Acompanhar a implantação do plano de gestão fiscal efetiva. Com esse objetivo, o prefeito Rosano Taveira e gestores de outros cinco municípios da Grande Natal estiveram ontem (8) na Divisão de Precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN).

Segundo o juiz João Pordeus, coordenador da divisão, o programa de gestão fiscal visa racionalizar o processo de cobrança de dívidas pelo município, incentivando que as cobranças sejam feitas por meios extrajudiciais para evitar que novas mudanças cheguem à justiça. “Muitas vezes são cobradas dívidas de valores ínfimos, que o custo do próprio processo não justifica a ação. Com a desjudicialização de parte dessas ações, que podem ser solucionadas por via administrativa, ganha o Judiciário, pois se livra de novos processos e pode prestar um melhor serviço em outras ações mais relevantes, ganha o município, que realiza a cobrança por meios mais baratos e rápidos, crescendo a arrecadação, e, por fim, ganha a sociedade, pois os recursos que seriam gastos em processos de cobrança podem ser investidos”, explicou o magistrado.

O prefeito Rosano Taveira elogiou a iniciativa do Tribunal de Justiça. “A parceria com o TJRN é muito importante para todos os municípios do Rio Grande do Norte, não só para Parnamirim. Essa parceria vai facilitar a arrecadação do município e, ao mesmo tempo, favorecer a população, que é a maior beneficiada com a arrecadação desse tributo”, disse o prefeito.

Natal Shopping terá feira semanal de produtos orgânicos

A partir de sábado, 18, o Quintal Orgânico oferece produtos naturais, cultivados de forma equilibrada e sem agredir o meio ambiente

 

Os adeptos do consumo de alimentos produzidos livres de agrotóxicos e de forma equilibrada com o meio ambiente já podem contar com um ponto de vendas no Natal Shopping, certificado pelo selo Produto Orgânico Brasil. A feira de produtos orgânicos, o chamado Quintal Orgânico, realizada em parceria com o Sebrae/RN, começa a funcionar no sábado (18) e vai das 10h e até as 16h na Praça de Alimentação, próximo à entrada do Estacionamento VIP, proporcionando mais conforto e praticidade a quem for participar do evento, que tem como slogan “O seu cantinho natural no Natal Shopping”. As edições acontecerão semanalmente, sempre aos sábados.

Serão oferecidas frutas, verduras e legumes produzidos e comercializados por oito famílias de agricultores do Rio Grande do Norte. Quem for ao Quintal Orgânico vai encontrar hortaliças diversas como alface, manjericão e rúcula, temperos como alho-poró, coentro e salsinha, além de legumes como abobrinha e produtos regionais como jerimum e milho, entre outros itens da estação. Todos os alimentos são oriundos da Agricultura Familiar e são certificados pelo Ministério da Agricultura.

“A ideia é proporcionar mais conforto e opções ao cliente do mall, que agora tem um cantinho com produtos naturais no Natal Shopping. É mais um diferencial do nosso espaço. Estamos muito empolgados em abraçar essa iniciativa saudável, que é uma demanda crescente do nosso público”, comenta Fabiana Totti, gerente comercial e de marketing do Natal Shopping.

Além de estimular uma alimentação mais saudável de forma confortável e prática, o Quintal Orgânico também promove a economia local, valorizando as famílias de agricultores, que já chegam a duas mil no Rio Grande do Norte. A iniciativa conta ainda com o apoio da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca, Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária – Cecafes e Lions Club.

 

O que são orgânicos?

Os produtos orgânicos são aqueles cultivados em sistemas agrícolas baseados em processos naturais, livre de inseticidas, que não agridem a natureza e respeitam a vida do solo. As técnicas utilizadas incluem o emprego de compostagem, da adubação verde, o manejo orgânico do solo e da diversidade de culturas, que garantem a mais alta qualidade biológica dos alimentos.

A diferença para a agricultura convencional é que esta habitualmente emprega inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos químicos. A agricultura orgânica é considerada um método respeitoso de produzir alimentos saudáveis e garantir a integridade do meio ambiente.

Tropicália dá o tom na abertura do Festival Literário de Natal 2017

Os 50 anos da Tropicália deram o tom maior na noite de abertura do Festival Literário de Natal (Flin) 2017, evento vinculado ao Natal em Natal, promovido pela prefeitura. Com a presença do prefeito Carlos Eduardo, do vice-prefeito Álvaro Dias e do secretário municipal de Cultura e presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), Dácio Galvão, o Flin levou centenas de pessoas à praça Augusto Severo, no bairro da Ribeira, para assistir aos debates nas Tendas Moacy Cirne e dos Autores, e também para curtir o show do ícone da Tropicália, Tom Zé.

Antes dos tropicalistas tomarem conta da programação, a Tenda Moacy Cirne recebeu a mesa “O literário em Veríssimo de Melo”, com um bate-papo entre o escritor e presidente da Academia Norte-Riograndense de Letras (ANL), Diógenes da Cunha Lima, e a professora Michelle Paulista, que prepara tese de doutorado sobre o escritor, poeta e folclorista Veríssimo de Melo.

Cunha Lima traçou um perfil do homenageado, destacando os seus dotes de escritor e características de sua personalidade, como o humor afiado, por exemplo. Para o presidente da ANL, Vivi, como era conhecido Veríssimo de Melo, faz falta à cidade: “Era uma pessoa absolutamente singular. O meu convívio com ele era diário”.

Em que pese não ter conhecido Veríssimo pessoalmente, Michelle Paulista ilustrou que convive com o escritor todos os dias, debruçada sobre seus escritos, a começar pelas cartas. Depois, ela ampliou o estudo para a poesia e a música. “Veríssimo era um homem antenado com a cultura. Nas cartas, só tratava de cultura e literalidade. Eu lamento que isso não chegue ao grande público”, observou. Encerrada a mesa “O literário em Veríssimo de Melo”, a Tenda Moacy Cirne recebeu o Festival Cine Sol, que teve exibição de filmes e bate-papos com realizadores audiovisuais.

Na Tenda dos Autores, as atenções se voltaram para as mesas literomusicais. A primeira apresentou o músico Tom Zé e o produtor multimídia, André Vallias, com o tema “Tropicália lixo lógico”. Irreverente, Tom Zé quebrou o protocolo, foi para a margem do palco e chamou André Vallias para fazer o mesmo. “Conferência é uma merda”, disse, para arrancar aplausos da audiência. Tom Zé falou de namoradas, da família, e, claro, de música. Disse que começou musicando fatos da sociedade de Irará (BA), que chamou de “jornalismo cantado”. E pérolas não faltaram: “Vallias é tão grande que deixa um analfabeto falar por ele”.

O tropicalista contou, ainda, que no início da carreira se apresentou no programa televisivo “Escada para o sucesso”, quando conseguiu ser homo sapiens, uma vez que “andava como um macaco”. “A música foi a manifestação artística que mais rendeu frutos na Tropicália”, ressaltou o baiano.

Por sua vez, André Vallias exibiu duas peças audiovisuais: a primeira foi “Estudando sampler”, do Coletivo Sangue no Silício, que fez parte da exposição “Tom Zé 80 anos”, da qual Vallias foi o curador. O segundo vídeo mostrou o poema “beba coca cola”, do poeta concretista paulista, Décio Pignatari. Ele explicou que a revista eletrônica “Errática’, criada por ele, foi inspirada na canção homônima de Caetano Veloso, imortalizada por Gal Costa.

“Tropicalismo: inserção & desdobramentos” foi o tema da mesa 2 na Tenda dos Autores, que contou com a participação de outro símbolo da Tropicália, o compositor e médico baiano, José Carlos Capinan, nascido no município de Esplanada, e o músico Gereba, de Monte Santo (BA), com a moderação do jornalista natalense Carlos de Souza. Letrista de “Soy loco por ti, America”, Capinan revelou que a sua primeira parceria foi com Tom Zé, que conheceu no Centro Popular de Cultura, em Salvador. Por causa de um “bumba-meu-boi subversivo” respondeu a Inquérito Policial Militar, nos anos 1960.

Ele destacou que todos os ícones do tropicalismo baiano são do interior do Estado, mas, segundo ele, “Salvador ganha a fama”. “O tropicalismo é uma expressão da década de 60, século 20. Nasce das mudanças no mundo”, discorreu. Disse, ainda, que o tema diversidade cultural foi criado na década de 1960, pelos jovens que se apropriaram da guitarra elétrica, que mereceu uma passeata de artistas contra o instrumento, inclusive com a participação de Gilberto Gil e Caetano Veloso. “O tropicalismo é a grande paródia do desenvolvimento”, filosofou.

De posse de um violão, Gereba disse que bebeu na fonte da bossa nova no início da carreira, mas quando o tropicalismo surgiu tudo mudou em sua vida. Contou que, em visita à fazenda de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião lhe disse que a gravação do clássico “Asa Branca”, na voz de Caetano Veloso, foi muito importante para a carreira dele. Gereba aproveitou o ensejo e cantou “Asa branca”, ao violão.

Encerrando as mesas na Tenda dos Autores, a programação do Flin apresentou o tema “O escritor militante”, com o jornalista e escritor carioca, Zuenir Ventura, o jornalista Mauro Ventura e o jornalista Cassiano Arruda.

Antes do início do debate, o prefeito Carlos Eduardo homenageou Zuenir Ventura, que chamou de “consultor informal” do Festival Literário de Natal, e o presenteou com um quadro do artista natalense Flávio Freitas. “Eu estou muito emocionado de estar aqui”, ilustrou o autor da obra “1968 – O ano que não terminou”. Ventura afirmou que, mesmo com o atual quadro de radicalismo político pelo qual atravessa o país no momento, ele se considera um otimista. Citou a Operação Lava-jato, que, na visão do escritor, “está passando o Brasil a limpo”. Sobre o ofício de escrever, disparou: “Eu não gosto de escrever. Escrever é uma atividade muito penosa”.

O filho de Zuenir Ventura, o também jornalista Mauro Ventura, discorreu sobre as fake news (notícias falsas) na internet, citando casos em que pessoas são acusadas de delitos que nunca cometeram. Para ilustrar o tema, Cassiano Arruda citou a célebre frase do professor e escritor italiano Umberto Eco: “A internet deu voz aos imbecis”. Mauro Ventura ainda falou sobre a sua trajetória de jornalista, revelando que o pai não exerceu nenhuma influência para ele seguir carreira na comunicação social. “Eu sou um militante da cultura”, declarou.

Após o encerramento dos trabalhos na Tenda dos Autores e na Tenda Moacy Cirne, o cantor e compositor Tom Zé subiu ao palco para cantar para a multidão que se formou na praça Augusto Severo. Dentre clássicos da carreira do tropicalista, não faltou “2001”, parceria com Os Mutantes, e que consta do segundo álbum da banda, lançado em 1969.

 

Confira a programação do FLIN – Quinta-feira (9)

8h – Abertura do Espaço Sesc/Flin.

8h às 9h – Contação de Histórias com Ivan Zigg – RJ.

9h às 10h – Contação de Histórias de O Tapete Voador com Mila Puntel e Bruna Peixoto – PE.

10h às 11h – Um livro para cada leitor com Kalliny Moura e Márcio Benjamin.

13h às 14h – Contação de Histórias com Ivan Zigg – RJ.

14h às 15h – Contação de Histórias de O Tapete Voador com Mila Puntel e Bruna Peixoto – PE.

15h às 16h – Traço e rabisco, o que é isso? com Luiza de Souza e Aureliano Medeiros – RN.

18h – Tenda Moacy Cirne com Diva Cunha e Nivaldete Ferreira.

19h – Tenda dos Autores com Zélia Duncan.

20h – Festival da Viola.

22h – Show musical de Zélia Duncan.

CasaCor inclusiva realizada no RN é destaque na revista Caras

A edição 2017 da CasaCor ganhou destaque na revista Caras, em especial por sua iniciativa de tornar os ambientes da amostra acessíveis as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Sob o título “CasaCor Inclusiva”, a revista enfatizou a importância da arquitetura moderna estabelecer mecanismos para que todas as pessoas possam se locomover por seus ambientes. A exposição deste ano ocorreu no Aeroclube de Natal.

Para tornar os ambientes expostos pela CasaCor “inclusivos”, a organização do evento, mais uma vez capitaneada pelos sócios César Revoredo e Luciano Almeida, firmou uma parceria com a empresa Adapte Acessibilidade, que ficou responsável por deixar a exposição acessível para qualquer pessoa com dificuldade de locomoção.

“Um diferencial da exposição é que ela estava acessível para pessoas com limitações de mobilidade física, auditivas e visuais, o que permitiu uma circulação autônoma pelos 2.200 m² totalmente adaptados do lugar, incluindo uma versão em libras para visitas guiadas”, diz o texto publicado pela Caras e assinado por Mônica Barbosa.

Segundo Danielle Sá, arquiteta diretora da Adapte Acessibilidade e especialista no tema, “essa já é uma exigência do mercado. O respeito às pessoas que precisam da acessibilidade é uma questão cada vez mais fundamental na arquitetura e construção civil. Nosso trabalho em parceria com a CASACOR foi justamente colaborar para mostrar, junto à sociedade, como é importante construir espaços acessíveis”.

As obras nos espaços da exposição foram realizadas com o acompanhamento direto da Adapte, tudo para que o evento conseguisse mostrar aos seus visitantes a importância da acessibilidade. A mostra ainda realizou, entre os dias 19 e 22 de setembro, a Semana CASACOR Inclusiva, para celebrar o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.

Localizado na Avenida Hermes da Fonseca, o Aeroclube foi totalmente reformado para receber mais de 30 ambientes, assinados por profissionais renomados da arquitetura, em uma área de 2.200 m². O evento, pertencente ao Grupo Abril, é tido como a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas.

Dom Jaime celebra missa na Prefeitura em homenagem à padroeira de Natal

O Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura de Natal, recebeu nesta quarta-feira, 8, a imagem peregrina da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Apresentação. Uma missa foi celebrada à tarde no salão nobre do Palácio, pelo arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira e pelo padre Miguel, vigário da Catedral.

O prefeito Carlos Eduardo, a primeira dama e secretária de Políticas para Mulheres, Andréa Ramalho e o vice-prefeito, Álvaro Dias, ao lado de secretários e servidores da administração Municipal, participaram da celebração. A imagem da padroeira está percorrendo este mês alguns locais da cidade, como sede de poderes públicos, dentro das celebrações pelo seu dia, 21 de novembro.

Dom Jaime Vieira em sua reflexão durante a missa, falou sobre a importância da fé, da paz, e do respeito às pessoas. “Quanto mais cristãos, mais seremos homens de paz e solidariedade, de atenção, de serviço, enfim, todas as qualidades e virtudes que acompanham a vida cristã. Por isso é importante que nós, nesse tempo, nos preparamos e estejamos dispostos a fazer este retorno, voltarmos às fontes, às bases que nos são referências fundamentais para nossa fé”, disse Dom Jaime, referindo-se à necessidade de atenção à espiritualidade em meio aos afazeres do dia-a-dia.

O prefeito Carlos Eduardo, em sua fala ao final da celebração, destacou a importância da presença da imagem peregrina de Nossa Senhora da Apresentação na sede da Prefeitura. “Estamos vivendo um momento muito importante, de recebermos aqui Dom Jaime, e ao lado dele, a nossa Padroeira Nossa Senhora da Apresentação. Um momento de bênção, agradecimento e reflexão”, disse o prefeito. “É também um momento de pedir, nos dando luzes e forças, sobretudo num momento grave e difícil que vive o nosso país, cujos reflexos atingem a nossa gestão e nossa cidade”, falou.

A celebração da padroeira de Natal, está dentro do calendário religioso e festivo da cidade, incluída nas festividades do Natal em Natal. No dia 21 de novembro, dia de Nossa Senhora da Apresentação, várias missas são celebradas pela igreja, sendo a tradicional missa ao alvorecer realizada na Pedra do Rosário, na margem direita do Rio Potengi, onde, segundo conta a história da padroeira, a imagem de Nossa Senhora foi encontrada por pescadores, há 264 anos. O encerramento dos festejos será com missa na Catedral Metropolitana e procissão na tarde do dia 21, pelas principais ruas da Cidade Alta.

Em Parnamirim, Festival de Vídeo terá participação de escolas de todas as redes

Mais de cem pessoas se inscreveram para participar do VII Simpósio Municipal das Tecnologias de Comunicação e Informação (TICs), que acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro, no auditório Clênio José dos Santos e na Escola Municipal Augusto Severo.

O III Festival de Vídeo Estudantil, que integra a programação, recebeu 40 inscrições de várias escolas das redes municipal, estadual e de ensino privado. Mais de 50 trabalhos foram aceitos para as apresentações no Simpósio. Os e-mails de confirmação serão enviados hoje (09) aos participantes. A participação dará direito a certificados.

O evento é uma realização da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), por meio do Programa Nacional de Tecnologia Informacional (PROINFO/Parnamirim).

 

Programação do Simpósio

Dia 24/11/2017 (Sexta-feira)

13h – Credenciamento

14h – III Festival de Vídeo Estudantil de Parnamirim

Local: Auditório Clênio José dos Santos – Centro Administrativo

Dia 25/11/2017 (Sábado)

08h às 12h – VII SIMTIC – Apresentação de trabalhos – pôster e GT

Local: Escola Municipal Augusto Severo