Arquivo diários:26 de junho de 2018

Procon Natal representa o Rio Grande do Norte em reunião da SENACON em Brasília

Representantes dos Procons do Brasil, junto com representantes da ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, estiveram juntos em Brasília na última quarta-feira (20), na reunião da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor). O encontro se deu para discutir as Portarias 735 e 760 do Ministério da Justiça, que trata da redução do diesel nos postos de combustíveis. A Prefeitura do Natal foi a única representação do Estado através do Diretor Técnico do PROCON NATAL, Alencar Júnior. O principal assunto abordado na reunião foi a falta de verbas federais para o setor de fiscalização dos Procons.

Participou também da reunião o deputado federal Celso Russomanno, que contribuiu com a discussão e tirou dúvidas relativas a redução do combustível, contidas nas portarias em questão. Foi decidido em conjunto que o Governo Federal publicará uma nova Portaria ou Medida Provisória para orientar de vez os Procons do Brasil em relação a fiscalização dos postos de combustíveis.

Saúde de Parnamirim realiza lançamento das Farmácias Polos

Diretores e auxiliares de farmácia das Unidades Básicas de Saúde (UBS) participaram, nessa segunda-feira (25), no auditório do Centro Administrativo, da reunião de lançamento do Projeto Farmácias Polo.

O projeto está inserido dentro do processo de reordenamento do serviço de assistência farmacêutica no município e prevê a descentralização de medicamentos de média complexidade, que atualmente são armazenados nos Núcleos de Assistência Especializada.

Com a implantação do projeto, as farmácias que funcionam nas UBSs serão divididas em dois grupos. O primeiro será chamado de farmácias polo, que vai continuar com a mesma lista de medicamentos já existentes na cartela do município, com acréscimo dos medicamentos utilizados em tratamentos especializados.

O segundo grupo será chamado de farmácias satélites e vai conter apenas os medicamentos de uso contínuo, como os contraceptivos e aqueles para tratamento de hipertensão, por exemplo.

Para o prefeito Rosano Taveira a mudança vai proporcionar melhorias na estrutura, organização e promoção do uso racional de medicamentos das farmácias das UBS. “Estamos trabalhando para termos um serviço ainda mais eficaz e de excelência”, declarou.

“O Projeto Farmácias Polos vai possibilitar investimentos para melhorias ante as demandas claramente perceptíveis, estudos de avaliação para diagnosticar possíveis problemas, identificar suas causas e contribuir através da proposição de ações corretivas e preventivas que venham melhorar a organização e a gestão da AF básica nos municípios” explicou o secretário de Saúde, Júnior Azevedo.

De acordo com Márcia Suely, farmacêutica da Central de Medicamentos do município, no setor logístico, as farmácias polos estarão nas UBS com maior volume de atendimentos, melhor acessibilidade pra população e infraestrutura mais adequada.

Ansiedade e cobrança podem causar enxaqueca em crianças

Na primeira queixa de dor de cabeça na criança ou adolescente, o alerta para a duração, frequência, intensidade e sintomas associados, deve ser avaliado. Esse é o primeiro destaque que a médica Kallydya Pasqually, pediatra do Hapvida Saúde, faz aos pais.

O quadro que pode evoluir para a enxaqueca afeta diretamente a qualidade de vida dos indivíduos acometidos. “As crianças que apresentam enxaqueca antes dos dez anos tendem a ter uma remissão das crises após a puberdade’’, revela a médica.

De acordo com um estudo publicado, no mês de maio de 2018, pela revista Cephalalgia, a prevalência de enxaqueca na infância atinge igualmente os dois sexos. “A ansiedade e a cobrança exagerada para realização de alguma atividade educacional, por exemplo, podem ser agravantes para a dor de cabeça que esses meninos e meninas têm’’, destaca o estudo.

O neurocirurgião Alexandre Seixas, médico do Hapvida Saúde, complementa os fatores que desencadeiam uma crise. ‘‘A enxaqueca, que também é conhecida como migrânea, costuma ser altamente intensa quando ocorre contato com odores fortes, estímulos luminosos e jejum, pois são elementos desencadeantes’’.

 

Prevenção

Em crianças por volta dos 5 anos, as dores de cabeça podem ser reveladas pelo comportamento. Então, uma das formas de prevenção é atenção a esses sinais’’, explica a pediatra Kallydya Pasqually.

A prevenção também é pontuada pelo neurocirurgião Alexandre Seixas. “Evitar café, temperos prontos, alimentos industrializados e embutidos, integram esses cuidados nos quadros de dor de cabeça na infância’’.

 

Tratamento

“A melhor forma de tratamento deve ser definida por um profissional, por isso, os pais devem prestar atenção nas relações de estresse, privação de sono, alimentação, mudanças familiares e escolares, para repassar ao especialista as exposições que os filhos estão vivenciando todos os dias’’, finaliza a médica Kallydya Pasqually.

Dezenas de cadeiras de rodas se aglomeram sem uso no CRI, revela Nina Souza

Enquanto milhares de potiguares com algum tipo de deficiência sofrem à espera de uma simples cadeira de rodas, dezenas delas estão aglomeradas no Centro de Reabilitação Infantil (CRI) do governo do Estado. Os equipamentos foram descobertos pelos vereadores Nina Souza (PDT), Preto Aquino (Patriotas), Fernando Lucena (PT) e Júlia Arruda (PDT) durante vistoria da Comissão de Saúde e Comissão da Pessoa com Deficiência, ambas da Câmara Municipal de Natal.

“O que vimos foi uma estrutura extremamente abandonada, com muito lixo e mato. Materiais que têm definição específica e que não sabemos o motivo de estarem guardados aqui e não com as pessoas que realmente precisam”, disse a vereadora Nina Souza, que é pré-candidata a deputada estadual.

A estrutura do CRI atende atualmente cerca de 900 pessoas. Durante a visita os vereadores conheceram as instalações da unidade e foram informados de vários problemas enfrentados pela instituição, como a própria falta de equipamentos e a baixa quantidade de recursos humanos. Os vereadores se comprometeram a buscar auxílios que possam garantir a melhora no serviço.

Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular alerta para riscos de tratamento contra varizes

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular lançou campanha nacional para alertar sobre os riscos de se submeter à escleroterapia, um tratamento comum contra varizes, sem o devido acompanhamento médico. De acordo com a presidente da SBACV-RN, Liana Berúcia, muitas pessoas procuram profissionais não médicos para fazer o tratamento, popularmente conhecida como “aplicação”.

Ao buscar profissionais que não sejam médicos para tratar a doença, o paciente “corre risco de sofrer consequências sérias”, segundo a médica. “Pode haver complicações, que variam desde a insatisfação estética com o resultado até ameaça à integridade física, trombose, embolia pulmonar, gangrena, infecções e reações alérgicas graves”.

A SBACV alerta para que mesmo antes de se submeter ao tratamento, é importante passar por uma avaliação médica, porque apenas o especialista pode indicar o procedimento adequado, depois de fazer um diagnóstico correto do grau da doença. Há situações em que é necessário um procedimento cirúrgico para resolver o problema.

De acordo com a SBACV, 35,5% da população brasileira têm varizes, uma doença que pode gerar complicações como trombose, úlceras, dores e inchaço.

A campanha também está alertando para outro tipo de tratamento, chamado de ozonioterapia, que usa ozônio para lidar com as varizes. De acordo com a associação médica, não há qualquer embasamento científico sobre a eficácia ou segurança desse tipo de tratamento e o Conselho Federal de Medicina, inclusive, já emitiu nota de repúdio ao projeto de lei que autoriza a ozonioterapia.