Arquivo diários:15 de maio de 2019

TEM DE TUDO – Defunto que dá entrevista e funeral fantasma

Após a morte do polêmico jornalista Sergei Dorenko, o canal de TV Zvezda alegou ter falado com a cantora de ópera Elena Obraztsova, que teria marcado presença no funeral do profissional. Segundo a emissora do Ministério da Defesa russo, a cantora de ópera que teria dito que Dorenko era um “jornalista independente” que ou “falava a verdade ou não falava nada”.

O problema destas declarações de Elena Obraztsova é que a cantora lírica morreu em 2015, como muitas pessoas no Twitter fizeram questão de relembrar.

A emissora acabou alterando a notícia original, atribuindo as declarações à filha da cantora. Mas acabou decidindo tirar a matéria do ar. Mas os detalhes da confusão não ficaram por aqui.

A matéria da Zvezda informava que o funeral de Sergei Dorenko teria acontecido este domingo, mas na realidade nem chegou acontecer o funeral. A cerimônia foi cancelada a pedido da filha do jornalista que pediu a realização de mais exames ao corpo do pai.

Este caso não é uma novidade ou a exceção para a Zvezda. A emissora do Ministério da Defesa ganhou uma reputação de produzir fake news nos últimos anos.

(Notícias ao Minuto)

Tecnologia 5G será tema de audiência conjunta hoje na Câmara dos Deputados

Inovação permitirá o desenvolvimento da chamada Internet das Coisas, mas suscita debate sobre segurança das redes e privacidade dos cidadãos

Fotolia © Sergey Nivens – Câmara dos Deputado

As comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados discutem nesta manhã a adoção da tecnologia 5G.

“A tecnologia de comunicação móvel 5G pode se tornar uma realidade em muitos países já neste ano, e está prevista para começar a ser implantada no Brasil em 2020”, afirma o deputado Félix Mendonça Júnior (PDT-BA), que propôs a realização da audiência.

O parlamentar acredita que essa inovação tem potencial para produzir uma nova revolução tecnológica. “Os dispositivos conectados por meio do 5G oferecerão maior velocidade de conexão, maior volume de dados e maior confiabilidade – o que permitirá o desenvolvimento da chamada ‘Internet das Coisas’”.

A Internet das Coisas tem como objetivo conectar os itens usados do dia a dia à rede mundial de computadores. Mendonça Júnior explica que isso “possibilitará desde o estabelecimento de sistemas de reconhecimento facial instantâneos, com claros impactos em termos de segurança pública, a carros autônomos, que operam de forma automática, sem motoristas, passando por medicina a distância”.

Por outro lado, a adoção da tecnologia 5G suscita debates sobre a segurança das redes e a privacidade dos cidadãos em um ambiente altamente conectado e vigiado.

(Agência Câmara)

Efeitos da reforma da Previdência para as mulheres

Audiência pública interativa realizada nesta terça-feira (14), na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), discutiu os impactos da reforma da Previdência para as mulheres. Na opinião da representante do movimento Mulheres em Luta, Marcela Azevedo, uma das debatedoras ouvidas na reunião, não aumentará a geração de renda, mas aprofundará as desigualdades sociais entre homens e mulheres. Por sua vez, representantes da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, salientaram a necessidade das reformas para o equilíbrio das contas públicas.

Marcela Azevedo delineou as condições desfavoráveis da mulher no mercado de trabalho, citando dados sobre dupla jornada, diferença salarial e elevada rotatividade. Ela lembrou que na reforma trabalhista do governo Michel Temer, a mão de obra feminina também foi particularmente prejudicada.

— A maioria das mulheres se aposenta por idade porque não consegue somar o tempo de contribuição, devido a muitas interrupções em sua vida laboral. Imagine esse tempo aumentado com a reforma da Previdência — afirmou.

Marcela também criticou os meios de comunicação, que, segundo ela, só tratam da necessidade da reforma sem aprofundar-se na discussão sobre retirada de direitos, e atacou a “falácia”, segundo ela, de que a nova legislação aumentará a geração de renda.

Gleyce Anne Cardoso, representante da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, classificou como “incontornável” a discussão sobre o déficit da Previdência. Ela concordou que o desequilíbrio das contas do governo é particularmente danoso às mulheres:

— Além de quererem se aposentar, as mulheres também querem saúde, querem educação, querem serviços que o governo não consegue oferecer com a qualidade necessária — opinou.

Maria da Gloria Guimarães, líder do grupo Mulheres do Brasil, ressaltou a importância “genérica” da reforma da Previdência como forma de favorecimento do ambiente econômico e estímulo ao investimento social, e pediu a contribuição do Legislativo para uma solução que leve em conta o envelhecimento da população:

— A Previdência deve ser reformulada de modo a atender tanto aos interesses da população quanto aos do mercado, no intuito de buscar mais emprego e renda. As mulheres também estariam em busca dessas novas rendas no mercado.

(Com informações da Agência Senado)