Ganância dos bancos mantém juros altos mesmo com Selic baixa
ARTIGO / 18 de abril de 2018

Considerando que a Taxa Selic despencou de 14,25% para 6,5% – a maior baixa histórica – e que estamos com a inflação em queda a níveis nunca sentidos nos últimos 24 anos, sendo registrado agora em março um acumulado de 2,68% dos últimos 12 meses, não podemos admitir como sendo, pelo menos, razoável, as atuais taxas praticadas. Essas revelam a enorme ganância do Sistema Financeiro Nacional – SFN em manter as taxas de juros nas alturas. A manutenção dessas taxas pelos bancos só tem contribuído para a descapitalização das empresas, famílias e geração de um contingente de quase 60% da população brasileira endividada. Agora em março, atropelando os limites da racionalidade, houve registro de novas altas nas taxas do cartão de crédito para 324% e o chegue especial continua com os juros extorsivos e abusivos. Uma verdadeira agiotagem institucionaliza e somente acompanhada pelo Banco Central do Brasil. Diante de uma distorção tão acentuada e na contramão das sucessivas baixas da Taxa Selic, consideramos como muito tímidas as medidas ensaiadas pelo BACEN até o momento.  Na prática, os poucos reflexos das intervenções do Banco Central sobre as taxas de juros abusivas dos agentes financeiros, só tiveram reflexos efetivos com o fim…

Carlos Eduardo: “As medidas são severas, mas podem abrir para Natal, num futuro próximo, a retomada de uma agenda de investimentos”
ARTIGO , NATAL / 24 de julho de 2017

Por Carlos Eduardo, prefeito de Natal.   O momento exige medidas austeras. Já fazemos isso desde que reassumimos a Prefeitura, em 2013, e agora precisamos reforçá-las, diante da falta de reação da economia, cenário que atinge as finanças do Município. Neste artigo, publicado na edição deste domingo (23) do jornal Tribuna do Norte e que compartilho por aqui, explicamos as razões para o Termo de Ajustamento de Gestão firmado na última semana com o Ministério Público de Contas.   Pacto por Natal Desde que iniciamos a gestão, em 2013, buscamos medidas duras para retomar o equilíbrio econômico em razão da realidade deixada pela administração desastrosa que nos antecedeu. Naquela ocasião, não hesitamos em extinguir secretarias e órgãos da administração direta, eliminamos quase 300 cargos comissionados e funções gratificadas e ainda implantamos um severo programa de controle de gastos. É que, pela experiência administrativa que acumulamos, já antevíamos a necessidade de um enxugamento da máquina para fazer frente a um quadro administrativo adequado à situação fiscal do município. Depois de dois anos de uma situação mais equilibrada, passamos a viver no final de 2014 uma retração econômica que se tornou na maior recessão da história do país com uma queda de…

Admitem-se mães
ARTIGO / 12 de maio de 2017

Por Marcelo Nóbrega*   Debater a igualdade de gêneros está em voga. Mas ainda há muito a ser conquistado. No ambiente corporativo ainda se busca a isonomia salarial entre homens e mulheres e a presença delas em cargos decisórios é baixa. O Índice Global de Desigualdade de Gênero, apresentado no Fórum Econômico Mundial do ano passado, mostra que serão necessários 95 anos para que mulheres e homens atinjam situação de plena igualdade no Brasil. Podemos escolher entre manter esse ritmo e cumprir a sina de usufruir de melhorias somente daqui a um século, ou acelerar o passo e garantir vitórias para as gerações que nos sucederão imediatamente. Como empresa socialmente responsável, escolhemos a segunda opção. E uma das formas de fazer isso acontecer é dar segurança para que as mulheres sigam suas metas de planos de carreira – e isso inclui cuidar para que também possam exercer a maternidade de maneira plena, quando assim decidirem. A licença-maternidade já não cumpre esse papel? Não. É inegável a importância desse período para que a mãe se recupere fisicamente e estabeleça vínculos afetivos com o bebê e para o desenvolvimento do recém-nascido, mas ainda podemos avançar. Nosso Projeto Gestante, por exemplo, prevê também…

ARTIGO – Revitalizando a cidade e a economia
ARTIGO / 8 de maio de 2017

Por Carlos Eduardo Nunes Alves, Prefeito de Natal.   Passaram pelo crivo da Prefeitura, nos últimos dias, três importantes projetos visando dinamizar nossa economia, promover a geração de emprego e renda e revitalizar áreas fundamentais da cidade. Estou me referindo, em primeiro lugar, ao lançamento do programa Alvará 48 Horas, um instrumento de análise e licenciamento da Semurb, que busca agilizar a resposta aos pedidos do cidadão. No seu início, o programa atende os pedidos de alvará para residências, que são pequenos processos em sua maioria para fins de regularização visando possível venda sob financiamento. Significa a Prefeitura dando mais celeridade aos processos, cujo tempo médio de espera era de até 60 dias, portanto incentivo à geração de empregos na área imobiliária e de construção civil. Isto é importante levando-se em consideração o momento econômico que vivemos. Em breve, o programa será estendido às micro e pequenas empresas, que são os grandes responsáveis pela empregabilidade no país. Já em relação ao desenvolvimento urbanístico e econômico da cidade, a Prefeitura comemora duas grandes parcerias com a iniciativa privada, que irão aumentar o potencial atrativo tanto da Praia do Meio/Praia dos Artistas, quanto do Alecrim. Assim, na área que abrigava o antigo…

Criar é ler o mundo com os olhos de criança
ARTIGO , EDUCAÇÃO/CULTURA / 18 de abril de 2017

Por Leo Fraiman*   Quem tem filhos pequenos ouve constantemente a expressão, nos momentos em que brincam, “de novo, de novo, de novo!”. Elas adoram brinquedos, pois com eles vivem a possibilidade mágica da criação, a exploração de possibilidades, podem testar experiências e montar novos cenários. Não brincamos somente com brinquedos. Uma das atividades humanas mais prazerosas se dá com a própria imaginação. Com a leitura, o cérebro e o corpo como um todo também são ativados, afinal de contas, ao ouvir enredos, ao entrar em contato com aventuras, ao explorar os mais diversos sentimentos e sensações, aquilo que se lê vai tomando forma dentro de nós, colorindo nossa alma e nos trazendo vida. António Damásio, um dos mais importantes neurocientistas da atualidade, no livro E O CÉREBRO CRIOU O HOMEM, aponta que o cérebro processa a realidade por meio de imagens. Um dado interessante é que nossa mente funciona mais ou menos como uma biblioteca: tudo que vivemos de forma intensa e significativa se torna como um livro interno dentro de nosso acervo mental. A cada dia, com as experiências da vida, com as brincadeiras e as leituras, formamos um grande patrimônio neurológico, e daí vem a expressão ‘ter…

Prefeito Carlos Eduardo desmente Fátima Cardoso e esclarece à população a verdadeira motivação por trás da greve dos professores
ARTIGO , EDUCAÇÃO/CULTURA , NATAL / 22 de fevereiro de 2016

SOBRE A GREVE DOS PROFESSORES   À falta de argumentos plausíveis, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte), Fátima Cardoso, num lance eleitoreiro de eterna candidata, está lançando mão de inverdades na imprensa e em outros segmentos para mascarar a ação da Prefeitura junto ao magistério e, principalmente, para confundir a opinião pública, especificamente os pais e alunos da rede municipal. E começa com a bárbara distorção de que o piso salarial que nós estaremos pagando este mês, retroativo a janeiro, é graças a transferências do governo federal. A verdade cristalina é que o piso está sendo reposto exclusivamente com recursos próprios, não entrando aí um único centavo federal. Outra falácia da sindicalista que parece não ter compromisso com a verdade diz respeito aos investimentos que a Prefeitura fez no Carnaval e no Natal em Natal. Ainda não temos a pesquisa deste ano, mas, no ano passado, foram investidos cerca de R$ 4,5 milhões no Carnaval e a cidade obteve um retorno financeiro da ordem de R$ 55 milhões, movimentando a nossa economia. Com o Natal em Natal, com investimento semelhante, o retorno chegou a R$ 80 milhões. Além disso, todos sabem que os dois eventos foram plenamente…

(L)evitando o câncer, por Dra. Annick Beaugrand
ARTIGO / 1 de outubro de 2015

Por Dra.Annick Beaugrand*, Oncologista Pediatra da Casa Durval Paiva   ”Hoje acordei, olhei para o lado, verifiquei que cada objeto estava no seu devido lugar. Diferente da minha vida, onde tudo está fora do lugar. Depois de muito tempo, consegui dormir. Não posso dizer que o sono foi tranquilo e repousante. Foi como um desmaio.   Há alguns intermináveis meses eu venho batendo de porta em porta e vendo B. sublimar. Foram diversos especialista, medicações inúmeras, incontáveis hipóteses, mas somente ontem deram o veredicto final. Um tumor no cérebro. Nem ouso pronunciar a outra palavra que define essa doença. Temo em pronunciá-la. Como se a palavra verbalizada fosse mal presságio. O médico tentou me explicar. Percebi que tentava usar palavras que eu pudesse entender. Mas a verdade é que depois que ouvi TUMOR, entrei numa espécie de transe, de mundo paralelo, como se tivesse caindo de um penhasco. Se por um lado tive a certeza que uma carga pesada me era retirada das costas; por outro, me faltou chão. Voltei para casa com o diagnóstico reverberando. Era no cérebro de B. que estava o problema, mas quanto a solução eu não tinha certeza. Ainda não tenho certeza alguma. Pensei nas minhas…

A primeira oportunidade é mais do que um primeiro emprego
ARTIGO / 15 de julho de 2015

Por Marcelo Nóbrega, Diretor de Recursos Humanos do McDonald’s e autor do livro “Você está contratado”, da editora Évora.   Para quem quer começar uma carreira ou simplesmente entrar no mercado de trabalho, é preciso, antes de tudo, identificar por onde começar. Afinal, nem todas as empresas oferecem vagas para quem não tem qualquer tipo de experiência. Isso vai depender do tipo de negócio, e, principalmente, do interesse da empresa em investir em capacitação. Em pesquisa realizada pelo grupo Santo Caos com jovens que buscam o primeiro emprego, constatou-se que 29% dos entrevistados almejam a independência financeira e 22% querem ganhar alguma experiência de trabalho. Mas, apenas 7% realmente refletem sobre planos futuros, crescimento profissional e objetivos de aprendizado e carreira. Aí reside um ponto importante. Muito mais do que pensar apenas na entrada para o mercado de trabalho, é preciso escolher por onde se começa. É possível, reunir um bom lugar e um bom primeiro passo. Há empresas que estão justamente dispostas a investir no primeiro emprego e formar novos profissionais para o mercado de trabalho. Trata-se de uma decisão importante. Mesmo sabendo que a opção de muitos pode ser de curto prazo, empresas de primeira linha investem milhões…

Natal e um Hospital Geral Municipal para chamar de seu
ARTIGO / 29 de junho de 2015

Por Carlos Eduardo Alves, Prefeito de Natal e Presidente Estadual do PDT/RN.   UM HOSPITAL PARA NATAL   Natal é a única capital do país que não possui um hospital municipal próprio, apesar de sofrer uma demanda expressiva de pacientes oriundos de outros municípios, numa prática pejorativamente denominada de ambulancioterapia, situação que agrava sobremaneira a atenção à saúde que temos dedicado a nossos cidadãos. Mas vamos mudar esta realidade em favor de nossa gente. Até o final deste ano, além de 4 Unidades de Pronto Atendimento, 3 maternidades, toda uma rede de unidades básicas que enfrenta o maior programa de reestruturação e reforma da história da cidade com mais da metade das unidades em obras, teremos por fim um hospital geral municipal com o arrendamento do Hospital Médico Cirúrgico. Esta nova unidade vai assegurar mais de 50 leitos de internação clínica, leitos de cirurgia, bloco cirúrgico com 3 salas, UTI com 10 leitos, pronto socorro infantil com leitos de internação pediátrica, pronto socorro adulto, leitos de retaguarda da linha de cuidados psicossocial e urgência ambulatorial para traumato-ortopedia. Por sinal, a prioridade que damos a esta área vem de longe. Na minha última gestão, deixei aprovada no Ministério da Saúde a…

Kelps relaciona 10 medidas não contempladas pelo governo e que seriam cruciais para modernizar a gestão e evitar que “o estado seja engolido pelas crises diárias de demandas”
ARTIGO / 22 de abril de 2015

Por Kelps Lima, Deputado Estadual pelo Solidariedade/RN.   O QUE FALTOU NOS PRIMEIROS 100 DIAS DO GOVERNO Passados os 100 primeiros dias de gestão do Governador Robinson Faria, algumas medidas foram tomadas de forma positiva, entretanto, sentimos falta de um projeto estruturado e amplo com o foco de modernizar a gestão do Estado. O Rio Grande do Norte precisa, urgentemente, de uma nova cultura comportamental do setor público, voltada para o desenvolvimento e critérios objetivos para se medir o desempenho dos resultados das ações governamentais, e a adoção de fatores de estímulo e motivação dos servidores públicos. Defendemos a tese de que ainda dá tempo de realizar essas mudanças, antes do Governo ser engolido pelas crises diárias de demandas, típicas de um Estado falido na prestação de serviços públicos e sem forças para reagir. Eu não conheço nenhum grande projeto nascido sem um amplo planejamento, por isso, nos artigos anteriores, sugerimos a criação de um grande órgão de planejamento estatal e a transformação da Escola de Governo em uma universidade de formação de gestores públicos. Agora, sugerimos ao Governador algumas das medidas que já deveriam ter sido feitas desde as primeiras semanas da nova gestão:   a) Criação de Grupo…

Prefeito Carlos Eduardo esclarece à população sobre a retomada de importantes obras “criminosamente paralisadas” na gestão Micarla de Sousa
ARTIGO / 4 de novembro de 2014

OBRAS RETOMADAS   Criminosamente paralisadas por quatro anos na administração passada, importantes obras para a cidade foram retomadas por nossa gestão. Uma delas já foi entregue, três estão próximas de serem concluídas e outras duas estão em andamento. Significativamente implantado no coração de Natal, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte foi devolvido ao natalense e a nossos visitantes. Pelo estado de abandono, foi necessária a aplicação de R$ 3,6 milhões para sua recuperação. Os serviços incluíram reparos na entrada de Cidade Nova, a troca do motor do bondinho do plano inclinado, bem como da cabine e dos cabos de aço e reativação dos elevadores. O Centro de Educação Ambiental teve sanadas as infiltrações. Em paralelo, cuidamos da reimplantação do Memorial Natal, instalado no mirante da torre central do parque. O acervo foi remontado em sistema multimídia, seguindo a tendência atual em termos de preservação, comunicação e divulgação da história. O parque funciona perfeitamente e, em breve, ainda ganhará um museu de esculturas a céu aberto. As obras de urbanização integrada em Nossa Senhora da Apresentação, o maior e mais populoso bairro de Natal, com esgotamento sanitário, drenagem, pavimentação, regularização fundiária e construção de equipamentos urbanos, estavam paralisadas desde 2010,…

“O programa de governo de Aécio é voltado aos interesses das classes dominantes e grandes empresários nacionais e internacionais. É o candidato da direita e a lógica perversa dos direitistas é governar para poucos”
ARTIGO / 8 de outubro de 2014

Por DAVIS SENA FILHO, do Portal BRASIL 247.   O candidato tucano à Presidência da República, Aécio Neves, nunca foi um político talentoso. Porém, a vida o bafejou com a sorte, pois filho de uma oligarquia mineira tradicional, cujo ícone político é Tancredo Neves, homem que militou na política brasileira por mais de 50 anos e que participou efetivamente da redemocratização do Brasil, após 21 anos de ditadura militar. Por seu turno, causava estranheza a muita gente, e hoje não mais, a total dissociação do tucano chamado por muitos de playboy, com a trajetória de Tancredo — o seu avô. O veterano político mineiro, que hoje faz parte da história, sempre esteve no lado da legalidade constitucional e institucional, bem como foi correligionário e homem de confiança de presidentes trabalhistas, a exemplo de Getúlio Vargas e João Goulart. Tancredo Neves sofreu com a mão pesada da direita brasileira empresarial e militar, que, em 1964, conquistou o poder presidencial por intermédio de uma quartelada, que ocasionou dura repressão política e social, exemplificada em censura, perseguições, demissões, prisões, exílios, tortura e mortes. O líder de Minas, apesar de ser politicamente moderado, um político de centro, nunca se acumpliciou com a ditadura, bem…

“Aécio morreu como candidato; arrefeceu a paixão dos eleitores por Marina, que parou de crescer; Dilma reconquistou o ímpeto e foi quem melhor se saiu neste Datafolha”
ARTIGO / 11 de setembro de 2014

Deu no DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO, por Paulo Nogueira.   A principal conclusão do novo Datafolha é que o escândalo da Petrobras flopou. Quer dizer: fracassou como algo capaz de mudar os rumos das eleições em favor de Aécio. As entrevistas foram feitas no extremo calor das denúncias, e Aécio permaneceu num distante terceiro lugar, com 15% das intenções de voto. Dilma, que deveria ser o candidato mais afetado pelo caso Petrobras, foi quem melhor se saiu neste Datafolha. Manteve a dianteira no primeiro turno e, depois de estar atrás dez pontos de Marina no segundo, avançou agora rumo a um empate técnico. O índice de aprovação de seu governo – aqueles que o consideram ótimo ou bom – se estabilizou em 36%, depois de baixar a 32% algumas semanas atrás. Marina enfrenta uma situação um pouco mais delicada, agora. Ela parou de crescer. Num determinado instante, era de tal monta seu avanço – combinado com quedas de Dilma — que alguns imaginaram que ela pudesse levar no primeiro turno. A grande questão, agora, é se, deixando de ir para a frente, ela estaciona nos patamares atuais ou se dá ré. É fato que arrefeceu a paixão dos eleitores…

Carlos Eduardo: “Natal inicia um novo ciclo com a sua cultura muito mais fortalecida”
ARTIGO / 8 de setembro de 2014

Por Carlos Eduardo Alves, Prefeito de Natal e Presidente Estadual do PDT/RN.   CULTURA FORTALECIDA A cultura, em todas suas vertentes, sempre foi e será urna bandeira da nossa gestão. Com a reforma administrativa que promovemos para o enxugamento da máquina, com a extinção de cargos comissionados e redução do número de Secretarias, foi possível criar a almejada Secretaria de Cultura, um compromisso assumido por nós nas discussões com os que fazem o movimento cultural em Natal. A nova secretaria nasce com uma estrutura enxuta e se articula com o Sistema Nacional de Cultura, ao qual aderimos ainda em 2013, o que significa democratizar e tornar perene as políticas públicas votadas ao setor. A ela fica vinculada a Fundação Capitania das Artes o que, do ponto de vista institucional, amplia a capacidade de captação e gestão de recursos públicos e privados. A nova secretaria está inserida, portanto, num contexto mais amplo que muda a forma de se encarar a cultura, uma das vertentes do que se convencionou chamar de economia criativa. A ela se somam a instituição dos editais públicos e a construção de um Plano Municipal de Cultura, atualmente em elaboração, formando um arcabouço institucional que ficará como legado…

Eduardo Campos e Aécio Neves permanecem adversários inócuos à Dilma
ARTIGO / 24 de março de 2014

Por Agnelo Alves, Jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   FALOU O IBOPE Pelo mais recente IBOPE, publicado pelo “Estadão”, neste fim de semana, não tenho porque mudar na avaliação sobre o quadro da sucessão presidencial. A presidente Dilma Rousseff teve uma queda na aprovação do seu governo, do patamar de 43% para 39%, mas os seus dois adversários, Aécio Neves e Eduardo Campos permanecem estancados nos patamares mais rasos, respectivamente 13% e 6%. Conclusão fácil: a presidente Dilma não tem que se preocupar, salvo com o seu próprio governo. Os seus dois adversários, Aécio Neves e Eduardo Campos, não estão conseguindo chegar à opinião pública eleitoral. Somados os percentuais dos dois, Dilma ainda ganha no primeiro turno de maneira arrasadora, mais do dobro dos dois adversários somados, Aécio com 13% e Campos com 6%, totalizando apenas 19%. Inegavelmente, porém a queda no percentual de aprovação do governo deve preocupar a presidente Dilma. O que está causando essa queda? A política econômica? Faz sentido a pergunta reveladora de um sim como resposta. Os últimos fatos relacionados com as atividades da Petrobras, parecem, sem dúvida, alguma, também preocupar. E muito. As revelações não foram denúncias da oposição. Partiram de dentro do…

“Reabilitado, o carnaval natalense este ano bombou”
ARTIGO / 10 de março de 2014

Por Agnelo Alves, Jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   O CARNAVAL QUE PASSOU O Carnaval bombou como não víamos em Natal. Uma festa eminentemente popular. Como é hoje, não faz o meu gênero. Mas reconheço que sou de um tempo diferente, a partir das músicas, a formação dos blocos, a participação dos clubes. Na minha época ABC, América e o Aero Clube, o maior, melhor de todos. O carnaval no Rio de Janeiro é mais espetáculo com direito a arquibancadas e torcidas organizadas. É verdade que, em alguns bairros, a tradição ainda subsiste como é o caso da “Banda de Ipanema” e outros blocos mais representativos do bairro do que da Cidade. Mas o Rio de Janeiro é o Rio de Janeiro, mesmo com a traficância de drogas, o jogo proibido, o do “bicho” por excelência. Um carnaval para se assistir na televisão. Uma vez, tudo bem. Duas com muito boa vontade. Três, jamais. O carnaval de São Paulo é uma imitação rica, mas sofrível, do carnaval espetáculo do Rio de Janeiro. A característica da capital paulista não é o carnaval. É o trabalho. Não é em vão que o Estado de São Paulo é, de longe, o Estado…

“A prioridade para Lula é a reeleição de Dilma, mas para o PT, PMDB e penduricalhos, não é”
ARTIGO / 6 de março de 2014

Artigo publicado em DIÁRIO DO PODER, por Carlos Chagas.   BOM SENSO, INTELIGÊNCIA E UM PORRETE Do Lula se diz que bom senso não lhe falta e que inteligência, lhe sobra. Dos aliados incondicionais aos adversários permanentes, todos reconhecem no ex-presidente uma espécie de instância superior capaz de conter os excessos do PT e reduzir as exigências do PMDB e demais partidos da base do governo. Tem conseguido, até, reduzir a indignação da presidente Dilma diante da desfaçatez de seus aliados em ocupar espaços no ministério. Bem como convencer os partidos para que cedam parte de suas reivindicações. Isso até agora, porque o nó a desatar, de hoje em diante, parece daqueles que nem a espada de Alexandre conseguiria romper. Fala-se da mistura explosiva entre as eleições de outubro e a necessidade de sobrevivência  do governo e das legendas que o apóiam. A prioridade para o Lula seria a reeleição de Dilma,  mas para o PT, PMDB e penduricalhos, não é. Impõe-se a esses partidos manter e ampliar suas conquistas eleitorais, em especial o número de seus governadores, deputados e senadores. Eles imaginam obter sucesso através da ocupação de mais ministérios e altos postos na administração federal. Só que  não…

JORNALISMO – Do papel ao virtual, crise ou transição?
ARTIGO / 16 de fevereiro de 2014

Deu no PORTAL DIGITALKS. Por Vivian Vianna. Jornalista, trabalha há 5 anos com posicionamento de empresas nas mídias sociais e estuda incansavelmente tudo o que tem a ver com o assunto.   O círculo virtuoso do jornalismo digital Já há alguns anos, estamos vendo as redações de grandes veículos impressos minguarem. Demissões em massa chamam a atenção para uma crise do jornalismo que, devido à perda de anunciantes, torna as equipes de jornais e revistas cada vez mais enxutas. Segundo artigo publicado no Observatório da Imprensa, considerando apenas os jornalistas com registro em carteira e somente na cidade de São Paulo, foram registradas 280 demissões homologadas de janeiro a abril de 2013, 37,9% a mais que no mesmo período de 2012, quando foram registradas 203 homologações por conta de demissões. Durante todo o ano, foram mais de 1.230 jornalistas demitidos de redações no Brasil. Aos mesmo tempo, os prazos para produção são cada vez menores, devido a necessidade da divulgação de notícias em tempo real, criada pela internet e pelas redes sociais. Isso afeta a qualidade do que é produzido, já que não há tempo e nem braços para apuração, investigação, confirmação de informações e busca pela imparcialidade, com a…

2013, uma breve retrospectiva: “No plano nosso de todos os dias, a reação dos natalenses nas urnas sendo correspondidas com o resgate do amor próprio de cada um”
ARTIGO / 2 de janeiro de 2014

Por Agnelo Alves, jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   A TRANSIÇÃO 2013/2014 A transição de um ano para o outro tem o seu instante aclamado como mágico, mas é sugestivo de lembranças do ano que finda e de reflexão para o ano que está nascendo. Vou ser sucinto na recordação de 2013, mas com as melhores esperanças para 2014. Começo por 2013 sem consultar anotações. Tão somente a memória que conservo um tanto quanto viva, plena, até pelo exercício do jornalismo que abracei como vocação, por vezes com irreverência e sempre fiel à verdade. Elegi, no plano internacional, dois fatos que considero os mais marcantes, um nascendo e outro findando em 2013. A fumacinha branca na chaminé do Vaticano, o novo papa na pessoa de um cardeal latino-americano, mais precisamente um argentino, que assumiu o nome simples, assim como está exercendo o seu papado, Francisco. O outro fato foi a morte de um cara que merece todos os altares, Nelson Mandela. De cor preta, sem crime para ser punido, passou 27 anos preso por lutar pela igualdade entre os humanos, tornando-se símbolo da paz, da superação, da união, exemplo para o mundo. Salve Nelson Mandela. No plano nacional, também…

“Se a sentença do TRE [de cassar Cláudia Regina] não for revogada, a governadora também poderá perder o restante do seu mandato, com a perda dos seus direitos políticos por oito anos”
ARTIGO / 8 de dezembro de 2013

Por Agnelo Alves, jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   POLÍTICA NO PRATO RASO Quem disser que há uma novidade ou algo parecido sobre a sucessão governamental está mentindo ou, no mínimo, sendo astucioso. De alguns meses passados a esta parte, digamos mesmo até sexta-feira passada, não aconteceu nada, ninguém disse coisa alguma e não se fez “nadica de nada”, como se diz na gíria. Até o meu amigo, bom analista das coisas da política no geral, o sociólogo das ruas, Vulgo da Silva, me aconselhou a “virar a página”, isto é, mudar o assunto. Falar sobre o quê, amigo Vulgo? Estou querendo alguma novidade, a mais banal que seja, como por exemplo, quem conversou com quem no naipe político. Não precisa ser um papo entre o Rei de Ouro e o Rei de Copas ou de Espada, ou mesmo de Paus. “Você sabe”, perguntei, insistindo. “Nem entre os Valetes”, respondeu. E entre as Damas? Insisti. Afinal, os leitores estão sempre curiosos por alguma novidade numa área – política – que sempre foi, durante anos, a notícia merecedora das principais manchetes. Insisti, então, para que o amigo Vulgo da Silva me atendesse com algum palpite sobre essa falta de novidade…

FOTOGRAFIA – “Aécio e Campos são água morro abaixo, Dilma é fogo morro acima”
ARTIGO / 5 de dezembro de 2013

A situação da Presidente Dilma Rousseff perante a mídia [PIG] não é boa. Já perante o eleitorado é pra lá de boa. Mídia PIG x eleitor. A fórmula já foi testada e aprovada em 2010. Dilma venceu a ira tucana-democrata. E venceu bem. Mas as forças contrárias não se cansam. E pensam, e tentam, e insistem em querer derrubar a força do governo petista agora sob a égide do mensalão. O que talvez ainda venha se revelar como um dos maiores golpes à democracia que este País já viu, ouviu e viveu. Sei lá, deixo isso para amanhã e para a história contar. Até mesmo porque muitos ‘mensalões tucanos’ ainda poderão e deverão vir à tona. Não desanimo e insisto em acreditar, ainda, na balança, nas vendas e na espada da justiça brasileira. Ainda que o Ilustríssimo JB persista em me convencer que acima de uma justa decisão recaia um peso enorme de um veredito político. A verdade, hoje, é que nas pesquisas Dilma mostra recuperação e ascensão. Na última DATAFOLHA, popularidade e favoritismo se confirmam e números pró-Dilma traduzem um governo aprovado. Não digo pelas elites, mas de certo pelos que mais precisam de atenção e cuidados. O povo….

LIMPEZA EXEMPLAR – Um trabalho conjunto entre URBANA e TCE que mereceu elogios
ARTIGO / 2 de dezembro de 2013

Deu no NOVO JORNAL, em OPINIÃO. “Editorial”, publicado na edição do dia 30 de novembro.   LIMPEZA EXEMPLAR O Rio Grande do Norte, mais especificamente Natal, assistiu ontem um expediente que deveria se tornar exemplar na administração pública. E que é raríssimo de se ver: dois órgãos públicos se unindo para resolver um problema, gerando economia para a cidade e desatando um nó que pode gerar benefícios para toda a cidade. Foi isso que ocorreu ontem, quando o Tribunal de Contas do Estado anunciou a liberação da licitação da limpeza urbana para Natal. Resumidamente, a história consistia numa briga envolvendo algumas contas: a Urbana dizia que estava tudo certo com a licitação. O TCE, por sua vez, alegava que alguns cálculos estavam errados e que o edital precisava ser revisto para que o processo fosse colocado na praça. Os dois lados mantiveram suas versões. Mas – para felicidade da boa gestão da coisa pública – sentaram e passaram a avaliar conjuntamente o processo, na busca pela elaboração do edital mais correto. É importante destacar o papel fiscalizador que o tribunal exerceu. Se não tivesse ficado atento ao processo, a licitação teria usado dados equivocados deixados pela gestão passada. Isso poderia…

Carlos Eduardo, Shakespeare e o “ser ou não ser” da questão
ARTIGO / 1 de dezembro de 2013

O artigo publicado pelo jornalista e deputado estadual Agnelo Alves na Tribuna do Norte, na edição deste domingo (1º), é a transcrição de um artigo de Bira Rocha, a quem ele chama carinhosamente de “confrade”. O blog reproduz e comenta.   “Há exato um ano Natal encontrava-se num verdadeiro caos. O lixo acumulado nas ruas esburacadas e o desmantelo dos serviços públicos municipais empalideceram as comemorações tradicionais do fim de ano. Nem Papai Noel quis dar o ar da graça na cidade. Com Micarla de Souza afastada do cargo a capital do estado teve quatro prefeitos em pouco mais de um mês. As esperanças da população estavam depositadas na nova gestão, que se iniciaria em janeiro, sob o comando do prefeito eleito Carlos Eduardo Alves. Após empossado e confirmando o abacaxi que teria pela frente, Carlos estipulou um prazo de 200 dias para recolocar a cidade nos eixos e normalizar a vida de seus habitantes. Esse prazo passou e ao menos no que se refere aos serviços básicos as coisas parecem ter sido reordenadas. O caos ficou para trás. Sou frequentador habitual da residência do deputado Agnelo Alves, pai do atual prefeito. Na última visita que fiz à família, na…

Agnelo e o cenário para 2014: “Perdedores até o momento temos o DEM, um partido ‘partido em pedaços’, e o PT que foi abatido pelo fogo amigo dos próprios correligionários; já o PMDB, tem tudo para fazer o governo
ARTIGO / 28 de novembro de 2013

Por Agnelo Alves, Jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   Sem rodeio, o quadro político do Estado hoje é o seguinte: 1 – PT-RN foi gravemente abatido em pleno voo e se contorce em dores e sem força aparente para soerguer-se, salvo se não receber uma doze de milagre de cima para baixo, isto é, da direção nacional. Cá embaixo, no chão onde jaz, dificilmente terá força para se lançar em novo voo. 2 – O PMDB-RN está coeso como poucas vezes esteve em eleições anteriores. Os peemedebistas parecem conscientes da força que representam nacionalmente, com a presidência da Câmara Federal e o Ministério da Previdência Social, não aparentam nenhum problema de divisão interna. E aguardam o tempo próprio de que supõem serem juízes para deflagrar o processo político-eleitoral de 2014. 3 – O DEM, apesar de ter a governadora do Estado como sua afiliada em seus quadros, a liderança não parece ser o partido do Governo. Perante a opinião pública, o Governo é o casal governamental, a governadora e seu marido, chefe da Casa Civil. E o DEM é outra coisa, isto é, um partido partido em pedaços. 4 – O PSB-RN detém em sua liderança quem as pesquisas…

PML cobra verdade dos R$ 73 mi da AP 470: “Desvio foi denunciado, mas não foi demonstrado nem explicado. É possível que não tenha havido crime e se não houve é preciso revisar o processo”
ARTIGO / 27 de novembro de 2013

Por Paulo Moreira Leite, em ISTO É.   Vai aparecer a verdade sobre os R$ 73,8 milhões da Ação Penal 470?   A notícia de que o Banco do Brasil resolveu ir atrás dos recursos que teriam sido desviados para o esquema de Marcos Valério pode ser uma grande oportunidade para se passar a limpo um dos grandes mistérios da ação penal 470. A condição é que se tenha serenidade para se esclarecer o que foi feito com o dinheiro, uma bolada de R$ 73,8 milhões, que, conforme o relator Joaquim Barbosa, foi desviada para subornar parlamentares e garantir a base de apoio do governo Lula no Congresso. Essa iniciativa pode ter uma função de esclarecimento, desde que se tenha a humildade de procurar fatos, sem receio de descobrir que as provas que irão surgir podem sustentar aquilo que se diz – mas também podem desmentir tudo o que se falou até aqui e produzir uma visão inteiramente nova sobre o julgamento.   Pelos dados disponíveis até aqui, ocorre o seguinte. Ao contrário do que se disse no Tribunal, duas auditorias do Banco do Brasil não apontaram para os desvios de recursos, muito menos da ordem de R$ 74 milhões….

“Joaquim Barbosa é um caso de maldade explícita”
ARTIGO / 23 de novembro de 2013

Por LUIS NASSIF.   JOAQUIM BARBOSA E A FACE TENOBROSA DA MALDADE. A disputa política permite toda sorte de retórica. Populistas, insensíveis, reacionários, porra-loucas, o vocabulário é abrangente, da linguagem culta à chula. Em todos esses anos acompanhando e participando de polêmicas, jamais vi definição mais sintética e arrasadora do que a do jurista Celso Antônio Bandeira de Mello sobre Joaquim Barbosa: “É uma pessoa má”. Não se trata se julgamento moral ou político. Tem a ver com distúrbios psicológicos que acometem algumas pessoas, matando qualquer sentimento de compaixão ou humanidade ou de identificação com o próximo. É o estado de espírito que mais aproxima o homem dos animais. O julgamento da bondade ou maldade não se dá no campo ideológico. Celso Antônio Bandeira de Mello é uma pessoa generosa, assim como Cláudio Lembo, cada qual com sua linha de pensamento. Conheci radicais de lado a lado que, no plano pessoal, são pessoas extremamente doces. Roberto Campos era um doce de pessoa, assim como Celso Furtado. A maldade também não é característica moral. O advogado Saulo Ramos, o homem que me processou enquanto Ministro de Sarney, que conseguiu meu pescoço na Folha em 1987, que participou das maiores estripulias que…

Agnelo Alves sobre o imbróglio PMDB-PT no plano local para 2014: “Em política, o tempo costuma ser o Senhor de todas as soluções”
ARTIGO / 21 de novembro de 2013

Por Agnelo Alves, jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   2014 só em 2014 A dualidade de lideranças dentro do PT-RN, consagrada nas urnas pelos eleitores petistas, deixou o quadro político-eleitoral de 2014 ainda mais confuso do que sempre esteve. Não apenas internamente como também no relacionamento com os demais partidos para o estabelecimento de alianças. Até antes da eleição interna no PT-RN, quem falava em nome dos petistas era a deputada Fátima Bezerra, tida e havida como “candidata natural” ao Senado da República em aliança com o grupo de partidos liderados pelo PMDB, em cujos quadros é unânime o reconhecimento de que deverá caber aos peemedebistas apontar o candidato a governador. Salvo uma decisão de cima para baixo – isto é, do Diretório Nacional, de uma intervenção branca, clínica, do tipo negociada entre as duas alas petistas, a ala vitoriosa comandada pelo deputado Mineiro e a ala derrotada comandada pela deputada Fátima Bezerra – só uma intervenção cirúrgica resolve, já que as duas facções têm posições políticas divergentes de maneira até radical, motivadoras da disputa interna. Por outro lado, parece nítido, perante à opinião pública, que o “PT de hoje”, mais pragmático, já não é mais aquele, o PT…

“Governo Rosalba é ‘inajudável’”, dispara Mineiro diante vetos da governadora que prejudica micro e pequenos empresários
ARTIGO / 8 de novembro de 2013

Por Fernando Mineiro, deputado estadual pelo PT/RN.   Como tenho dito, o governo Rosalba é ‘inajudável’. Ao sancionar a lei que “Dispõe sobre o processamento eletrônico do licenciamento ambiental…”, ela vetou quatro artigos que, na prática, mutilam totalmente o projeto (veja AQUI). Aprovado pela Assembleia Legislativa, o projeto original foi elaborado pelo Sebrae-RN e passou por uma ampla discussão com vários setores, inclusive no Conema (Conselho Estadual do Meio Ambiente). Ao chegar à Assembleia, foi apresentado um substitutivo que recebeu emenda de minha autoria. Este substitutivo melhorou a versão original, recebendo apoio do Sebrae e de outras entidades representativas dos empresários. Lamentavelmente, todo esforço feito para modernizar o processo de licenciamento ambiental e dar mais transparência e agilidade aos pedidos de licenças foram desconsiderados pelo governo. Os vetos tornaram a lei inócua. A alternativa agora é derrubar os vetos e restaurar a lei aprovada pela Assembleia. É para isso que vou trabalhar agora.   Veja aqui os artigos vetados: Art 4 – Os autos dos processos eletrônicos deverão ser protegidos por meio de sistemas de segurança de acesso, armazenados e conservados em meio que garanta a preservação e integridade dos dados, mediante plano de contingenciamento. Art 7 – A expedição…

Agnelo Alves: “O eleitor, hoje, não se sente mais preso a nenhum partido e esse diferencial vai pesar na balança eleitoral”
ARTIGO / 6 de novembro de 2013

Por Agnelo Alves, jornalista e deputado estadual pelo PDT/RN.   PESQUISAS “É doloroso, mas, infelizmente, é a verdade”. Tomo emprestada a frase de uma belíssima canção de Orlando Silva para caracterizar o momento tão cheio de dúvida sobre a sucessão governamental. Nenhuma pesquisa tem sido publicada desde pelo menos dois meses. E é absolutamente certo que têm pesquisas novas na praça. Mas não são divulgadas… A sucessão está sendo conversada no ritmo de todas já acontecidas anteriormente. Mas um diferencial precisa ser devidamente levado em consideração pelos líderes partidários. Agora tem um comportamento diferente e que poderá ser fundamental: a opinião pública independente de partidos. O que tomou o nome de “manifestantes”. O eleitor, hoje, não se sente mais preso a nenhum partido. Esse diferencial vai pesar na balança eleitoral. A medição prévia será outra vez através das pesquisas, hoje em processo de esconde-esconde, mas lançados os nomes e formalizadas as diferenças, forçosamente virão a público. Os manifestantes não podem ser confundidos com os que botam máscaras e apelam para a violência. É um dado a ser devidamente pesquisado e analisado. E será. Ninguém tenha dúvida. Enfim, tem muito chão e muito pano pela frente.

Agnelo Alves: “Rosalba chegou a um ponto de desgaste que nem o seu partido, o DEM, cogita o seu nome”
ARTIGO / 22 de outubro de 2013

Em artigo publicado na Tribuna de Norte de hoje (22), o jornalista e deputado Agnelo Alves fala, entre outras coisas, da sucessão ao governo do estado. Agnelo destaca a postura de pré-candidaturas ao nível dos vices, a exemplo de Robinson Faria e Wilma de Faria, vice-governador e vice-prefeita, respectivamente, como as mais visíveis atualmente. Em relação ao PMDB, o jornalista-deputado diz não acreditar na candidatura de Henrique Alves, apesar do esplendor político que vive hoje, sendo mais seguro sua reeleição com a real possibilidade de recondução à Presidência da Câmara. Ainda sobre o PMDB, agnelo comenta o bom posicionamento do nome de Garibaldi dentro do quadro sucessório – ainda que o mesmo diga peremptoriamente que não deseja disputar o pleito – e o nome de Walter Alves, que também prefere continuar deputado estadual. Sobre a desaprovada governadora DEMocrata, Rosalba Ciarlini, Agnelo comenta o que mais se comenta na política do RN hoje, embora alguns próximos da Rosa, além da própria, neguem: “Rosalba chegou a um ponto de desgaste que nem o seu partido, o DEM, cogita o seu nome”. O blog reproduz um trecho do artigo.   Aqui, na terra de todos nós, o amado Rio Grande do Norte, respira-se,…