Arquivo da categoria: SAÚDE

Fátima Malvadeza Bezerra

180 cirurgias infantis seriam realizadas no Hospital Infantil Varela Santiago nos próximos dias. Seriam, mas não serão mais.

O cancelamento das cirurgias é consequência do Governo do Estado não ter renovado o convênio com a instituição.

O Estado conta com um orçamento de mais de R$ 10 bilhões.

E daí?

E daí que pagar um convênio anual de R$ 2,3 milhões ao Varela Santiago não é importante.

Uma obra da gestão Fátima Malvadeza Bezerra na área da saúde.

Cerca de 40% dos estudantes não tomam café da manhã e hábito prejudica aprendizado

Vários fatores podem contribuir para que crianças na fase escolar tenham o desenvolvimento pedagógico impactado de maneira negativa, e um deles está relacionado diretamente à qualidade e quantidade dos alimentos consumidos. A nutricionista do Hapvida em João Pessoa, Débora Pinheiro, destaca a Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE), realizada pelo IBGE, que aponta que 40% do estudantes não tomam café da manhã e informa que isso pode trazer problemas cognitivos, com redução da memória e prejuízos ao raciocínio. A especialista faz um alerta a pais e responsáveis que um aluno mal alimentado ou em jejum prolongado, sem tomar café da manhã, por exemplo, apresenta prejuízos na capacidade de concentração, aprendizado e desenvolvimento pedagógico. “Uma média de 40% das crianças em fase escolar não tomam café da manhã, o que consequentemente gera um pior rendimento escolar, déficit de atenção e pouca interação com outras crianças”.

Débora explica que é preciso que os pais tenham mais atenção à alimentação dos filhos, principalmente, na fase inicial do desenvolvimento cognitivo. “Tudo começa em casa. Os pais servem de modelo para os filhos e além da palavra o comportamento tem papel importante na educação nutricional das crianças e adolescentes. Logo, fora o exemplo em casa esses pais podem incentivar seus filhos a serem mais saudáveis apresentando outras alternativas de lanches mais naturais ao invés da praticidade dos industrializados”, destaca a nutricionista.

Porém, a má alimentação não prejudica apenas a vida escolar da criança, a saúde é afetada e situações como queda de cabelo, quebra de unha também podem ocorrer. “O futuro dessas crianças, que muitas vezes se tornam obesas, é uma vida adulta ameaçada pela hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, varizes, hérnias, doenças emocionais, câncer e problemas ortopédicos”, alerta a especialista.

******

Lanches saudáveis – Para garantir uma alimentação saudável e saborosa Débora Pinheiro sugere que os pais e responsáveis de crianças incentivem o consumo de lanches naturais na vida escolar da criança. “Bolo de laranja com suco integral de uva (diluir em água ou gelo para diminuir a concentração); Iogurte Natural com morangos e castanha de caju ou Amendoim (cru sem sal); e Pão integral com queijo coalho e tomate (se colocar orégano fica mais delicioso ainda) com água de coco são algumas opções de lanches rico em nutrientes e saborosos, que podem contribuir para o bom desenvolvimento de crianças na vida escolar, bem como, garantir uma vida saudável a curto e longo prazo”, conclui. 

#AsVacinasFuncionam – Campanha do Unicef foca em usuários de redes sociais

#AsVacinasFuncionam é o lema da campanha do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, para a Semana Mundial da Imunização, que acontece entre 24 e 30 de abril. A meta é sensibilizar sobre a importância e a segurança da vacinação.

De acordo com a agência, um dos grandes focos serão as redes sociais “para unir os defensores digitais da imunização.”

A agência fez uma parceria para potenciar o alcance da mensagem com a Fundação Bill & Melinda Gates, a Organização Mundial de Saúde, OMS, e a Aliança Global para Vacinas e Imunização, Gavi.

A Fundação Bill & Melinda Gates deve contribuir com US$ 1 para a agência por cada post ou partilha de post nas redes sociais usando a hashtag #AsVacinasFuncionam durante o mês de abril, até US$ 1 milhão, para garantir que todas as crianças recebem as vacinas necessárias.


Unicef/Aidroos Alaidroos
Criança em Sana, na Síria, recebe vacina contra o sarampo e rubéola

***

Custos

O Unicef destaca que as vacinas salvam até 3 milhões de vidas por ano, protegendo as crianças de doenças potencialmente letais e altamente infecciosas, como o sarampo, a pneumonia, a cólera e a difteria.

Em todo o mundo, as vacinas permitiram que menos 80% de pessoas morressem de sarampo entre 2000 e 2017 e a pólio está prestes a ser erradicada, com apenas 33 casos detectados no Paquistão e Afeganistão.

Em relação ao benefício económico, a agência destaca que por cada US$ 1 gasto na imunização infantil, há um retorno de cerca de US$ 44.

***

Salvar vidas

Apesar dos reconhecidos benefícios das vacinas, estima-se que 1,5 milhão de crianças tenham morrido de doenças evitáveis pela vacinação em 2017.

Muito frequentemente, isto deve-se à falta de acesso a vacinas. Mas em alguns países, as famílias estão a atrasar ou negar a vacinação dos seus filhos por ceticismo.

Segundo as agências da ONU, esse fato tem dado origem a vários surtos, incluindo um número de casos alarmante de sarampo, especialmente em países de alto rendimento. O debate sobre o tema nas plataformas digitais e redes sociais tem sido um dos fatores que impulsionam essa tendência.

***

Mensagem

Apesar dessas dificuldades, a diretora de Entrega de Vacinas da Fundação Bill & Melinda Gates, Violaine Mitchell, disse que “atualmente mais crianças do que nunca estão a ser abrangidas pelos planos de vacinação.”

Em nota, a chefe de imunização do Unicef, Robin Nandy, disse que o objetivo é que “a campanha se torne viral.”

Nandy afirmou que “as vacinas são seguras e salvam vidas” e esta campanha “é uma oportunidade para mostrar ao mundo que as redes sociais podem ser uma força de mudança poderosa e fornecer aos pais informações credíveis sobre vacinas.”

(ONU Mulheres)

REVOLUÇÃO – Médicos criam spray nasal contra gripe, meningite e pneumonia

O professor Robert Read da Universidade Hospital Southampton, no Reino Unido, afirma “que as novas gotas podem ser uma forma tremendamente eficaz de proteger o organismo contra várias doenças contraídas através das vias nasais”.

Uma equipe de médicos britânicos desenvolveu em laboratório um tipo único e revolucionário de gotas para o nariz capazes de protegerem contra a gripe.

Apenas algumas gotas em cada narina têm o potencial de prevenir a infecção por doenças como a meningite, pneumonia e otite.

Neste momento os pesquisadores estão já realizando testes num grupo de voluntários humanos, e espera-se a realização de experiências posteriores ainda neste ano de 2019 e no próximo.

Até ao momento foi validada a capacidade do spray nasal de prevenir todas as patologias citadas. O professor Robert Read alterou geneticamente um tipo de bactéria ‘amigável’ de forma a ser ingerida pelo nariz e pela garganta. Modificando as bactérias de várias formas altera por sua vez o tipo de infecções que conseguem combater.

***

Revolução

O novo tratamento tem como objetivo prevenir que a bactéria consiga entrar na corrente sanguínea. As vacinas atuais contra a gripe não são sempre eficazes já que a estirpe do vírus pode não ser idêntico ao que foi incluído na vacina original.

Já o novo spray nasal promete proteger contra todas as estirpes possíveis desse vírus. Os cientistas estimam que as gotas terão que ser administradas sempre entre seis a 18 meses de modo a garantir que as bactérias continuem a proteger o organismo.

(Notícias ao Minuto)

Cidades que perderam profissionais do Mais Médicos terão financiamento

Portaria do Ministério da Saúde publicada hoje (5) no Diário Oficial da União estende para seis meses o prazo de pagamento da verba de custeio às unidades básicas de saúde que perderam profissionais do Programa Mais Médicos em fevereiro. Até então, o repasse era cortado caso a unidade permanecesse sem profissionais por mais de dois meses.

Por meio de nota, a pasta informou que o prazo precisou ser ampliado após mudanças no programa. Desde fevereiro, médicos designados para postos de saúde em locais menos vulneráveis, como grandes cidades, ao completarem três anos no Mais Médicos (prazo previsto em lei), não têm o vínculo renovado.

“Assim, as unidades onde eles atuavam ficariam fora da regra e, portanto, impedidas de receber recursos a partir de meados de abril”, destacou o comunicado.

Com a portaria, mesmo sem o médico, a unidade básica vai conseguir receber a verba de custeio e outros financiamentos federais. A medida, segundo o ministério, foi solicitada por estados e municípios em reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), ocorrida na semana passada.

A pasta vem mantendo a renovação de profissionais no programa apenas em cidades classificadas como mais vulneráveis – em geral, pequenos municípios e distritos sanitários indígenas. Nesses locais, além de pagar o salário dos médicos, cerca de R$ 11,8 mil mensais, a pasta vai repassar às equipes mais R$ 4 mil para custeio.

“As cidades que perderam profissionais do Mais Médicos poderão utilizar os recursos também para contratar seus próprios médicos”, concluiu o ministério.

***

Cubanos

Na última quarta-feira (27), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a pasta pretende regularizar a situação de cerca de 2 mil médicos cubanos que permaneceram no Brasil após o rompimento do governo de Cuba com o Mais Médicos. “Estão numa condição de exilados”, destacou.

Em audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, Mandetta explicou que a ação integra uma proposta, ainda em elaboração, de reformulação do Mais Médicos. A previsão, segundo ele, é que o pacote seja enviado ao Congresso Nacional em abril.

(Agência Brasil)

Médico alerta população sobre meningite e explica a doença

A população pode confundir a meningite com a gripe, mas as sequelas são graves e podem ser fatais. A doença, que é um processo inflamatório das meninges – membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal – pode ser causada por vírus, bactérias, fungos e parasitas. Dependendo do agente causador, ela pode provocar a morte em pouco tempo, como explica o médico infectologista do Hapvida Saúde, Fernando Chagas.

‘‘A doença do tipo bacteriana é motivo de muita preocupação para nós especialistas. Os sintomas incluem febre alta, dor de cabeça e rigidez do pescoço ou da nuca. Também é normal o paciente ter mal estar, náusea, vômito, fotofobia (aumento da sensibilidade à luz) e confusão mental. Conforme o quadro se desenvolve, acrescenta-se à lista convulsão, delírio, tremor e coma’’.

O infectologista do Hapvida Saúde, Fernando Chagas, alerta também para outro tipo da doença. ‘‘É importante destacar a meningite causada por streptococcus pneumoniae (pneumococo). Ela também pode matar de forma rápida e está relacionada a doenças respiratórias que quando não são bem tratadas podem evoluir para uma meningite’’.

De acordo com o especialista, devem ser tomados cuidados com o tratamento de infecções de garganta e de ouvido, por exemplo. Essas infecções mal curadas podem levar a algo mais sério.

‘‘Quando apresentar algum sintoma da doença é importante iniciar o tratamento imediatamente. Depois é que se investiga o tipo da meningite. Lembramos que, em alguns casos, o paciente pode ficar sem enxergar, sem ouvir e até perder membros do corpo dependendo do avanço da enfermidade’’, enfatiza Fernando Chagas.

Uma medida que reduz bastante a transmissão da meningite é a lavagem das mãos e também evitar grandes aglomerados de pessoas. ‘‘Tendo contato com alguém que esteja com alguma doença respiratória é importante sempre lavar as mãos e usar máscaras. Também existem vacinas para algumas formas da doença’’, esclarece o infectologista.

O diagnóstico das meningites é feito por meio de exames de sangue e líquido cerebroespinhal. O médico explica que nas bacterianas o tratamento é feito com antibióticos, associados ou não a corticóidese e a internação sempre é necessária. Já nas virais, geralmente o tratamento é com antivirais e corticoides e nas fúngicas com antifúngicos. ‘‘O mais importante é, caso detectado alguns dos sintomas, procurar um médico imediatamente’’, finaliza o médico do Hapvida Saúde. 

Secretaria de Saúde do RN vê risco de epidemia de dengue em 161 municípios; somente seis municípios tem situação satisfatória

A combinação chuva, calor e descarte inadequado de lixo, mais o comportamento sazonal do mosquito aedes aegypti monitorado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) indicam uma tendência de epidemia de dengue no Rio Grande do Norte. A análise é da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), que classificou como “risco e/ou alerta” 161 dos 167 municípios do Estado. Nos primeiros 45 dias de 2019, a Sesap já confirmou 246 casos de dengue no RN – sendo dois casos graves – e 12 de chikungunya. As áreas com maior potencial epidêmico são o Seridó potiguar e a Região Metropolitana de Natal, enquanto a regional de João Câmara apresentou os melhores números.

“A cada três ou cinco anos, conforme o comportamento natural do aedes aegypti, já esperávamos um ano epidêmico em 2019. Por isso já estamos trabalhando em um formato diferente de combate ao vetor. Ao avaliarmos todos os dados, podemos dizer que sim: vão se suceder novos casos de arboviroses no Estado. Esperamos uma curva ascendente, e estamos reforçando as campanhas durante o carnaval”, adiantou Alessandra Lucchesi, subcoordenadora de vigilância epidemiológica do RN. Alessandra destacou que o número de casos confirmados de dengue “aumentou significativamente com relação ao mesmo período de anos anteriores”.

Vale ressaltar que o papel da Sesap é orientar e coordenar as ações, que são executadas pelos municípios. “O que temos feito, de fato, é orientar as Ursap (Unidades Regionais de Saúde Pública) para intensificar o diálogo com as gestões municipais”, disse a coordenadora da Suvige. Para ela é preciso reforçar “ainda mais” a parceria com os responsáveis diretos pela limpeza urbana e trabalhar a conscientização em relação à importância da notificação.

“Não dá para combater o vetor de forma solitária, tem que haver uma ação coletiva, inclusive com participação do população”, garante.

Sobre a subnotificação dos casos suspeitos, Alessandra reforça que a falta de informações dificulta a tomada de decisões. “Infelizmente isso sempre ocorre, é uma das coisas que combatemos há muitos anos e ainda é um dos focos que precisamos atuar. Ainda há uma confusão entre fazer a notificação de um caso suspeito ou apenas quando está confirmado: a notificação é para ser feita no momento da suspeita; médicos, enfermeiro ou qualquer outro profissional da saúde pode fazer as notificações, seja em Unidades Básicas de Saúde, Pronto Atendimento ou hospitais. Não há perigo de duplicidade, pois o sistema é integrado e o registro é feito em nome do paciente”, ensina a gestora.

Ela disse que a confirmação de que há subnotificação é verificada a partir do cruzamento dos dados coletados no laboratório que faz a análise das amostras (para confirmar ou não a suspeita de alguma arbovirose). “É recorrente casos positivos sem ficha de notificação. Em alguns casos é ainda pior: tomamos conhecimento só depois do óbito”.

A Suvige/Sesap também acompanha o risco epidêmico a partir do levantamento dos índices de infestação predial, e outras informações repassadas pelos agentes comunitários de combate a endemias que visitam as residências. “Hoje no RN só temos seis municípios (3,59%) que estão com situação considerada satisfatória”, disse Alessandra Lucchesi, lembrando que o uso de ‘carros fumacê’ é a última opção – a prioridade é prevenir. “É um inseticida (o fumacê) e temos que pesar o custo benefício para fazer as coisas de modo responsável”. Ela assegura que não será possível mudar o quadro de um ano para outro, mas que a meta da Suvige é alcançar – nos próximos quatro anos – resultados mais positivos com base no fortalecimento das unidades regionais de saúde.

(Tribuna do Norte)

Tecnologia em Natal ajuda pacientes com câncer

Sistema de resfriamento do couro cabeludo evita queda do cabelo do paciente em tratamento oncológico

A medicina tem avançado muito nos últimos anos através da tecnologia. Quando o assunto é tratamento oncológico, os avanços possibilitam um terapia menos traumática, como por exemplo: a perda de cabelo durante a quimioterapia. Você sabia que a queda do cabelo pode ser evitada?

A queda de cabelo não é uma ameaça à vida, mas seu efeito pode se transformar em um desastre psicológico para o paciente, familiares e amigos. O uso do resfriamento do couro cabeludo é, comprovadamente, o melhor método para se evitar a alopecia (queda de cabelo), efeito colateral de uma boa parte dos tratamentos de quimioterapia.

Em Natal, a clínica Oncology Group oferece aos seus pacientes um produto feito em plástico e revestido de uma espuma térmica. O uso da touca (resfriamento do couro cabeludo) não causa desconforto e ajuda na manutenção dos cabelos durante o tratamento.

A touca conectada ao Freddo, equipamento de resfriamento de pele, geralmente usado em procedimentos de tratamento a laser. O tratamento é indicado para pacientes com câncer de mama. Mas também pode ser usado em outros tratamentos. O equipamento só não é eficaz no tratamento de calvície. O equipamento tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e certificado do Inmetro.

O sistema de resfriamento do couro cabeludo através da circulação de ar extremamente frio por uma touca térmica com aletas internas que garantem fluxo turbulento (sistema patenteado pela Fabinject) oferece uma resposta superior aos tradicionais métodos de resfriamento.

15 de fevereiro é o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer Infantil

Nesta sexta, 15 de fevereiro, é lembrado em todo o mundo o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância. A Organização Mundial da Saúde, a Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP) e mais centenas de organizações em 88 países estão comprometidas e empenhadas para atingir a meta global de reduzir a mortalidade infantil causada pelo câncer.

No Rio Grande do Norte, a Casa Durval Paiva – referência nacional no suporte ao tratamento de crianças e adolescentes, desenvolve desde 2002 a Campanha do Diagnóstico Precoce e, neste ano, lança uma cartilha educativa com o apoio da Secretaria da Educação e da Cultura do RN, difundindo os principais sinais de alerta do câncer. A iniciativa faz parte do projeto Aprendendo mais sobre o câncer infantojuvenil, patrocinado pela Confederação Nacional de Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC.

A cartilha teve a primeira tiragem com 53.000 exemplares, que serão distribuídos em escolas dos municípios de Natal, Macaíba, São Gonçalo e Extremoz. Haverá ainda uma capacitação para 450 professores da primeira DIREC, que se tornarão agentes multiplicadores das informações sobre o Diagnóstico Precoce. O manual de orientação à escola, ao professor e ao estudante, também está disponível para qualquer pessoa interessada no tema, no endereço: https://www.casadurvalpaiva.org.br/manual-a-escola

Segundo dados da Childhood Cancer International (CCI), a cada ano, mais de 300.000 crianças são diagnosticadas com câncer em todo o mundo. Aproximadamente 8 entre 10 dessas crianças vivem em países de baixa e média renda, onde a taxa de sobrevivência é de quase 20%. Isso contrasta com os países de alta renda, onde as taxas de cura excedem 80% para muitos cânceres infantis. O objetivo da iniciativa global é eliminar toda a dor e sofrimento das crianças que lutam contra o câncer e alcançar pelo menos 60% de sobrevivência para todas as crianças diagnosticadas em todo o mundo até 2030. Isto representa uma duplicação aproximada da taxa de cura atual, que poderá salvar mais de um milhão de vidas durante a próxima década.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer – INCA, assim como nos países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos. A estimativa é de 12.500 novos casos/ano (2018 – INCA).

Frente a essa perspectiva, no Dia Internacional de Luta Contra o Câncer as organizações formam coro para tornar o câncer infantil uma prioridade nacional e global de saúde, como ressalta Rilder Campos, presidente da Casa Durval Paiva. “Esse é um dia importante onde conclamamos as autoridades, os profissionais liberais, empresários e a sociedade em geral a somarem conosco na garantia do direito ao diagnóstico precoce, ao tratamento adequado e de qualidade, bem como, o direito ao acolhimento, serviços e oportunidades de sobrevivência, com qualidade de vida, dignidade e cidadania. Se cada um fizer a sua parte, haverá reais chances de cura para as crianças e adolescentes com câncer”, afirma.

Quem quiser abraçar a causa e colaborar na divulgação da Campanha do Diagnóstico Precoce pode entrar em contato com a Casa Durval Paiva através do telefone (84) 4006-1600.

Anvisa proíbe venda de lotes de frango da Perdigão

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição, em todo o país, de alguns lotes de derivados de frango in natura da marca Perdigão. O motivo é a suspeita de contaminação dos produtos por Salmonella enteritidis, bactéria que pode provocar infecção gastrointestinal, quadro que tem como principais sintomas dores abdominais, diarreia, febre e vômito. A bactéria é encontrada no sistema digestivo de animais e em vegetais plantados em solos contaminados.

Foto: Arquivo Agência Brasil

Segundo o comunicado da BRF, conglomerado que detêm mais de 30 marcas, incluindo a Perdigão e a Sadia, o contágio pela bactéria pode ocorrer quando os alimentos não são completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens.

A BRF anunciou o recolhimento de 164 toneladas de cortes e miúdos de frango in natura, como filezinho (Sassami), filé de peito e coração, suspeitos de contaminação. O volume representa 0,1% da produção mensal de frango da empresa no país.

Os itens recolhidos foram fabricados na unidade de Dourados (MS) e contêm o selo de Serviço de Inspeção Federal (SIF) 18 e datas específicas de validade. Eles foram comercializados nos estados do Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A instrução da empresa, indicada em site criado para noticiar o recall, é de que os consumidores que tiverem adquirido os produtos dos lotes citados entrem em contato pelo telefone 0800 031 1315 ou pelo e-mail recolhimento.sac@brf-br.com , para esclarecer dúvidas ou para solicitar troca ou devolução. Os lotes recolhidos serão avaliados pelas autoridades sanitárias, que determinarão o que será feito deles.

A BRF informou ainda que todos os demais lotes de produtos da fábrica de Dourados estão em conformidade com os padrões de qualidade requeridos pela legislação, não representando risco aos consumidores.

(Por Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil Brasília)

Alérgicos: Saibam quando é a hora certa para trocar o colchão

A expectativa de vida do brasileiro vem aumentando a cada ano, segundo informações, divulgadas em 2018 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os homens vivem em média 75 anos, já as mulheres 79.

Desse tempo, aproximadamente, 24 anos passamos dormindo. Por isso é importante a troca frequente de colchões e travesseiros domésticos, principalmente para os alérgicos, como explica o alergologista Roberto Pacheco do Hapvida saúde.

“Durante o verão, com as mudanças de temperatura os ácaros presentes na poeira ficam flutuando sob o colchão e compromete a respiração nasal do paciente, o que pode levar a uma sinusite, laringite e outras alergias”.

A durabilidade dos colchões varia de acordo com o material de fabricação, a maioria tem validade entre dois a cinco anos. “Alguns tecidos quando em contato com a pele pode causar irritações. Ácaros, mofo, umidade causada pela transpiração pode levar a dermatoses alérgicas ou até mesmo infecciosas”, exemplificou o dermatologista Arnóbio Pacheco.

Ansiedade e cobrança podem causar enxaqueca em crianças

Na primeira queixa de dor de cabeça na criança ou adolescente, o alerta para a duração, frequência, intensidade e sintomas associados, deve ser avaliado. Esse é o primeiro destaque que a médica Kallydya Pasqually, pediatra do Hapvida Saúde, faz aos pais.

O quadro que pode evoluir para a enxaqueca afeta diretamente a qualidade de vida dos indivíduos acometidos. “As crianças que apresentam enxaqueca antes dos dez anos tendem a ter uma remissão das crises após a puberdade’’, revela a médica.

De acordo com um estudo publicado, no mês de maio de 2018, pela revista Cephalalgia, a prevalência de enxaqueca na infância atinge igualmente os dois sexos. “A ansiedade e a cobrança exagerada para realização de alguma atividade educacional, por exemplo, podem ser agravantes para a dor de cabeça que esses meninos e meninas têm’’, destaca o estudo.

O neurocirurgião Alexandre Seixas, médico do Hapvida Saúde, complementa os fatores que desencadeiam uma crise. ‘‘A enxaqueca, que também é conhecida como migrânea, costuma ser altamente intensa quando ocorre contato com odores fortes, estímulos luminosos e jejum, pois são elementos desencadeantes’’.

 

Prevenção

Em crianças por volta dos 5 anos, as dores de cabeça podem ser reveladas pelo comportamento. Então, uma das formas de prevenção é atenção a esses sinais’’, explica a pediatra Kallydya Pasqually.

A prevenção também é pontuada pelo neurocirurgião Alexandre Seixas. “Evitar café, temperos prontos, alimentos industrializados e embutidos, integram esses cuidados nos quadros de dor de cabeça na infância’’.

 

Tratamento

“A melhor forma de tratamento deve ser definida por um profissional, por isso, os pais devem prestar atenção nas relações de estresse, privação de sono, alimentação, mudanças familiares e escolares, para repassar ao especialista as exposições que os filhos estão vivenciando todos os dias’’, finaliza a médica Kallydya Pasqually.

Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular alerta para riscos de tratamento contra varizes

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular lançou campanha nacional para alertar sobre os riscos de se submeter à escleroterapia, um tratamento comum contra varizes, sem o devido acompanhamento médico. De acordo com a presidente da SBACV-RN, Liana Berúcia, muitas pessoas procuram profissionais não médicos para fazer o tratamento, popularmente conhecida como “aplicação”.

Ao buscar profissionais que não sejam médicos para tratar a doença, o paciente “corre risco de sofrer consequências sérias”, segundo a médica. “Pode haver complicações, que variam desde a insatisfação estética com o resultado até ameaça à integridade física, trombose, embolia pulmonar, gangrena, infecções e reações alérgicas graves”.

A SBACV alerta para que mesmo antes de se submeter ao tratamento, é importante passar por uma avaliação médica, porque apenas o especialista pode indicar o procedimento adequado, depois de fazer um diagnóstico correto do grau da doença. Há situações em que é necessário um procedimento cirúrgico para resolver o problema.

De acordo com a SBACV, 35,5% da população brasileira têm varizes, uma doença que pode gerar complicações como trombose, úlceras, dores e inchaço.

A campanha também está alertando para outro tipo de tratamento, chamado de ozonioterapia, que usa ozônio para lidar com as varizes. De acordo com a associação médica, não há qualquer embasamento científico sobre a eficácia ou segurança desse tipo de tratamento e o Conselho Federal de Medicina, inclusive, já emitiu nota de repúdio ao projeto de lei que autoriza a ozonioterapia.

No Ministério da Saúde, Walter Alves viabiliza melhorias para instituições de combate ao câncer

Boa notícia para as instituições que lutam contra o câncer no Rio Grande do Norte. O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) conseguiu viabilizar, no Ministério da Saúde, a habilitação do Grupo Reviver para realizar procedimentos através do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, o parlamentar solicitou benefício para Liga Norte-Riograndense Contra o Câncer.

Os assuntos foram pauta durante audiência realizada ontem (20) à tarde com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi. Além do ministro e deputado, participaram do encontro a presidente do Grupo Reviver, Ana Tereza Fiuza Mota, e a coordenadora de convênios e projetos da Liga, Vilma Queiroz Sampaio de Oliveira.

Segundo Ana Tereza, com a habilitação junto ao SUS, o Grupo Reviver poderá realizar parcerias em todo o estado e consequentemente, aumentar o número de atendimentos à população. “Hoje, trabalhamos através de doações e só fazemos mamografias até o limite do dinheiro arrecadado. Com a habilitação, podemos fazer parcerias em todo o estado. Somos gratas ao deputado Walter Alves”, afirmou a presidente.

Com relação a Liga Contra o Câncer, o deputado solicitou ao ministro a reabertura de prazo de captação de recursos para um projeto aprovado em 2017 no Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon). “A audiência com o ministro foi produtiva. Já tivemos uma boa resposta sobre a solicitação do Grupo Reviver e a expectativa é positiva com relação ao pleito da Liga”, disse Walter Alves.

 

Grupo Reviver

O grupo Reviver é uma instituição sem fins lucrativos criado para divulgar informações e realizar diagnóstico precoce do câncer de mama, útero e ovário das mulheres sem informações e condições financeiras no Rio Grande do Norte.

O grupo foi fundado por mulheres natalenses que pessoalmente enfrentaram o câncer de mama ou que ainda passam por tratamento quimioterápico, aliadas a amigas que vivenciaram e/ou vivenciam tal situação em suas famílias ou em seu círculo de relacionamentos, e aprenderam como é difícil enfrentar uma doença traiçoeira, silenciosa no seu início e ainda carregada de preconceitos.

 

Saúde da mulher será tema de audiência pública na Câmara de Parnamirim

A Câmara Municipal de Parnamirim realiza, nesta sexta-feira (25), às 9h, audiência pública com o tema “Saúde da Mulher: avaliação dos indicadores, consolidação das políticas públicas e a humanização do parto e nascimento no âmbito municipal“. A ação, que é de propositura do mandato da vereadora Ana Michele (PT), é aberta ao público e a população está convidada.

A audiência abordará diversos temas, como: qualidade no atendimento e fortalecimento da rede de cuidados e acolhimento das mulheres, atendimentos e serviços disponibilizados pelo município (especialistas, exames, consultas programas e projetos); boas práticas e humanização do parto e nascimento na Maternidade Divino Amor, além do incentivo ao parto natural e fortalecimento da Rede Cegonha.

Foram convidados para a audiência profissionais da saúde em geral, como: representantes da Secretaria Municipal de Saúde, Movimentos Sociais ligados aos Direitos das Mulheres, Conselho Regional de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, além dos usuários e população em geral.

 

O que: Audiência Pública sobre a ‘Saúde da Mulher’

Quando: Sexta-feira (25), às 9h.

Onde: Câmara Municipal de Parnamirim, situada à Avenida Castor Vieira Régis, bairro Cohabinal.

Café em excesso pode causar sintomas de depressão

Especialista explica reações do exagero no consumo do café

 

O café é uma das bebidas mais consumidas do mundo. Apesar de ser composto pela cafeína, que tem alto poder estimulante e energizante, o maior problema não é a substância em si, mas a quantidade ingerida.

“O exagero no consumo de café em altas doses, leva ao vício. Isso eleva o cortisol e sobrecarga aos rins. Se a ingestão for feita de maneira frenética, consequências como aumento da frequência cardíaca, colesterol e aceleração da coagulação sanguínea, resultam em doenças graves’’, explica Aléssia Palhano, cardiologista e nutróloga do Hapvida Saúde.

No entanto, o hábito de tomar café pela manhã, pode ser garantido como destaca a especialista. “O ideal é ingerir o equivalente a uma xícara pequena, logo ao amanhecer, em jejum. Não se deve colocar açúcar nem adoçante’’.

O café também tem benefícios como elementos antioxidantes, que combatem radicais livres, e até atuam na prevenção do câncer. A bebida é rica em ácido clorogênico, que protege o fígado, sendo mais presente no café verde e menos no torrado.

“Pessoas que consomem café, especialmente, em grandes quantidades, poderão ter o sistema nervoso abalado, com sintomas de depressão, síndrome do pânico e estresse. Tudo está relacionado ao consumo exagerado da cafeína. Então, o segredo é promover saúde na medida certa’’, alerta Aléssia.

Liga Contra o Câncer realiza em Caicó V Jornada de Oncologia do Seridó e III Simpósio de Oncologia Oral

Discutir e atualizar os profissionais e estudantes da área de saúde na oncologia. Esse é o objetivo da V Jornada de Oncologia do Seridó e III Simpósio de Oncologia Oral, que acontecem no dia 18 de maio, no auditório do CERES-UFRN, em Caicó.

A jornada será aberta às 8 horas pelo superintendente da Liga Contra o Câncer, Roberto Sales. Durante todo dia serão abordados diversos temas, como Tabagismo e Câncer de Pulmão; o Tratamento do Câncer de Pele; Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer na Saúde Primária; e Cuidados Paliativos no Câncer, com espaço para debates e discussões.

Já o III Simpósio de Oncologia Oral do Seridó, que acontece na sala 02 do CERES-UFRN, também terá início às 8 horas, com palestras sobre Atualização no Diagnóstico e Tratamento das Afecções Bucais; Laserterapia na Odontologia; e Manejo Odontológico em Pacientes Portadores de Dicrasias Sanguíneas, além de mini cursos voltados para a área de Serviço Social.

Informações e inscrições através do site www.jornadadaliga.com.br , ou pelo Departamento de Ensino, Pesquisa e Educação Comunitária (Depecom) da Liga, nos telefones 4009-5567 / 5500, e pelo e-mail: sec.depecom@liga.org.br.

 

Serviço: V Jornada de Oncologia do Seridó e III Simpósio de Oncologia Oral do Seridó

Data: 18 de maio de 2018

Local: Auditório do CERES-UFRN, em Caicó

Gripe preocupa população e médica explica como se prevenir

Durante esse período chuvoso no Rio Grande do Norte, os casos de gripes em crianças, principalmente, são intensificados. A doença, causada por vírus, chega a ter sintomas severos como explica a médica Kallydya Pasqually, pediatra do Hapvida Saúde.

Em média, o tempo da gripe dura cerca de 7 a 10 dias sendo causada pelo vírus influenza e seus subtipos que podem levar o quadro a registrar febre, tosse, dores de cabeça, nos músculos e articulações”.

Agora, com os registros de Gripe H1N1 no país, o alerta dos especialistas em prol da saúde de toda a população também é levado com atenção. Segundo a médica, a gripe tende a se complicar mais, principalmente em idosos, bebês e pessoas com baixa imunidade, podendo evoluir o quadro clínico.

A pediatra alerta que quando surgir febre alta, maior que 39,5 ºC, permanente, é extremamente importante procurar um médico. Esse tipo de gripe é transmitido da mesma maneira que a gripe comum e deve ser tratado imediatamente.

 

Vacina H1N1

Segundo a pediatra do Hapvida, a gripe A, causada pelo vírus H1N1, causa sintomas mais intensos, sendo mais preocupante em idosos e bebês, por isso é um público ao qual a vacina é direcionada de forma mais insistente e gratuita.

 

Cuidados

Os cuidados que podem ser adotados para reduzir as chances de contaminação pelo vírus, ou mesmo transmissão para outras pessoas, são: lavar as mãos com água e sabão (principalmente depois de usar o banheiro); evitar tocar olhos, nariz ou boca após contato com superfícies onde há aglomeração; usar lenço ao tossir e espirrar.

 

Registros

No Brasil, foram registrados 286 casos de influenza até abril deste ano com 41 casos de óbitos. Entre os do tipo H1N1, 116 registrados com 16 óbitos. As informações são do Ministério da Saúde.

Nesta última quarta-feira (18), o Ministério da Saúde lançou Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza com objetivo de reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da influenza.

Partage Norte Shopping recebe unidade móvel do Hemonorte

Doar sangue é um ato de solidariedade que ajuda a salvar vidas. Dando continuidade a campanha de apoio ao Hemocentro do Rio Grande do Norte, o Partage Norte Shopping recebe, no dia 18 de abril, a unidade móvel da instituição, que estará coletando doações para ajudar a abastecer o banco de sangue. O veículo ficará estacionado na entrada do empreendimento, na Avenida João Medeiros Filho, das 08h às 17h.

Na hora de doar, é necessário passar por uma breve entrevista, que tem como objetivo dar mais segurança aos doadores e pacientes que receberão a doação. É importante a sinceridade nas respostas. Tudo que foi respondido será mantido em sigilo.

 

Requisitos para doar:

Ø  Sentir-se bem, com saúde;

Ø  Apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional;

Ø  Pesar acima de 50 kg;

Ø  Ter entre 16 e 67 anos;

Ø  Não estar em jejum;

Ø  Ter dormido, no mínimo, 6 horas na noite anterior;

Ø  Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores;

Ø  Evitar fumar por 2 dias;

Ø  Evitar alimentos gordurosos.

Projeto de Fisioterapia trata de pacientes com AVC

Atendimento gratuito faz uso experimental da tecnologia da Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) e pretende restaurar os movimentos paralisados

 

Grupo de pesquisa do curso de Fisioterapia da Estácio Ponta Negra está com vagas abertas para pacientes que tiveram Acidente Vascular Cerebral, mais conhecido pela sigla AVC, e estão com sequelas motoras. O tratamento gratuito, realizado pelos alunos supervisionados por professores, consiste no uso experimental da tecnologia da Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) e pretende restaurar os movimentos paralisados.

“Utilizamos a técnica da estimulação associada a um protocolo de atividades fisioterapêuticas, que são exercícios específicos programados pela equipe. A ação é realizada em um período de quatro semanas, com duas a três sessões por semana e, em seguida, aplicamos uma reavaliação para verificarmos a evolução do quadro clínico”, explica o professor Clécio Gabriel de Souza, coordenador do projeto.

De acordo com o coordenador, a ETCC já é utilizada, com bons resultados comprovados em outras doenças como depressão, enxaqueca e fibromialgia. Para pacientes de AVC, na Estácio, o grupo realiza esse tratamento desde o semestre passado, mas atualmente conta com uma equipe mais ampla e novos procedimentos fisioterápicos.

O AVC, também conhecido popularmente como ‘derrame’, é causado pela interrupção da circulação sanguínea no cérebro, devido ao rompimento de um vaso sanguíneo ou bloqueio por um coágulo. Sem o fornecimento de oxigênio e nutrientes, o tecido cerebral sofre os danos que acarretam o AVC.

Para participar do projeto como paciente, a pessoa deve comprovar que sofreu um AVC há mais de seis meses e, após a inscrição, será avaliada por meio de diversos exames para posterior agendamento. Os interessados devem entrar em contato pelos telefones: (84) 99818-0204 (TIM), 98707-9163 (Oi), ou 99422-9879 (Claro).

Pediatra alerta sobre os cuidados para os bebês que usam colar de âmbar

Se não for controlado pelos responsáveis, o acessório pode trazer alguns riscos para as crianças

 

O acessório que tem questionado muitos pais e vem gerando polêmica é o colar de âmbar. A dúvida se traz benefícios ou não para as crianças tem se estendido aos consultórios e pesquisas.

Se por um lado, acredita-se que o colar auxilia em fases da infância em que os bebês sentem dores, como a do nascimento dos dentes, por outro, alguns especialistas contra-indicam o uso.

Ainda é cedo para relacionar a diminuição de sintomas pelas crianças que utilizam o colar. Até hoje não há nenhum estudo oficial que comprove algum benefício no uso do colar’’, revela Gabriella Roriz, pediatra do Hapvida Saúde.

O âmbar é uma resina vegetal encontrada na região dos Bálticos e em contato com o corpo, o composto químico pode fortalecer o sistema imunológico. Mas, ainda é cedo para associar os benefícios. Segundo a pediatra, os cuidados, nesses casos, devem ser redobrados.

“Os perigos estão em situações de enforcamento ou engasgamento com algumas das bolinhas do acessório. As medidas de prevenção são direcionadas aos pais pela atenção e espera, em pelo menos, aos 6 meses de vida para a criança usar o colar de âmbar’’, explica a médica.

Dia Mundial da Atividade Física lembra a importância da prática de exercícios

Dos mais simples aos mais complexos, exercícios físicos contribuem para a prevenção de doenças

 

Para lembrar a importância da atividade física tanto para a saúde do corpo quanto para o cérebro, foi criado o Dia Mundial da Atividade Física, celebrado no dia 06 de abril. Praticar exercícios vai além de dispor de uma hora na academia ou fazer algum esporte. É possível fazer movimentos desde os mais simples aos mais intensos e em qualquer idade. É possível realizar uma sequência de exercícios nos mais diversos ambientes para estimular o corpo.

“Há exercícios que caem bem para quem é iniciante porque o esforço é mínimo e o resultado positivo”, aponta Jailson Santos profissional de educação física do Hapvida. Ele orienta que há exercícios como polichinelo, agachamento, bicicleta, pula corda, e outros que podem ser iniciados por aquelas pessoas que desejam começar a praticar atividades físicas.

Os benefícios vão além do físico. Mais que perder peso e combater a obesidade, a prática regular de movimentos gera benefícios como o fortalecimento dos ossos, articulações e músculos, e fortalece o coração. Tem importância no controle da gordura corporal, melhora o humor, ajuda na vida sexual e estimula a atividade cerebral.

Como identificar a intoxicação alimentar?

Ter cuidado com a higiene das mãos e alimentos facilita prevenção

 

Com a correria do dia a dia, as opções mais práticas para alimentação são escolhidas. A seleção para algo mais saudável é, às vezes, deixada de lado, ainda mais quando o cardápio oferece uma ampla variação de comidas rápidas, como, por exemplo, pastéis, salgadinhos e bebidas gaseificadas.

Esses casos podem colocar a saúde em risco e se agravam ao primeiro sinal de problemas no organismo. “Essas situações ocorrem nos alimentos ou bebidas contaminadas com micróbios causadores de doenças que se espalham no trato gastrintestinal por possuíram uma variedade de bactérias, vírus e parasitas’’, explica Paulo A. Sampaio, clínico geral do Hapvida Saúde.

 

Os sintomas

Febre, diarreia, dor abdominal, náuseas, que caracterizam a infecção alimentar, variam de acordo com a causa. Segundo o especialista, as mais comuns são devido às bactérias Campylobacter, E. coli O157:H7 e Salmonella, e também por um grupo de vírus chamado calicivirus.

Muitos micróbios podem se espalhar de mais de uma forma, de modo que não é possível sempre saber se a doença foi de origem alimentar. Essa distinção é importante, uma vez que precisamos identificar como uma doença está se espalhando, para tomar as medidas apropriadas, a fim de combatê-la’’, alerta o médico.

Ao alerta desses sintomas acompanhados de desidratação como diminuição na urinação, boca ou garganta seca, tonteira quando levanta, deve-se consultar o médico. Lavar as mãos cuidadosamente pode prevenir que a infecção se espalhe para outras pessoas.

Como saber se o peixe é bacalhau?

Em épocas como a Semana Santa, quando aumenta a procura por pescados, o bacalhau costuma estar entre os mais consumidos. Mas você sabia que bacalhau não é uma espécie de peixe, mas vários? A informação é conhecida por poucos, apesar de o produto ser um dos mais consumidos – especialmente nas datas comemorativas como a Semana Santa e o Natal. Por mais estranho que pareça, a verdade é que três espécies marinhas podem ser vendidas com esse nome. O peixe torna-se “bacalhau” por causa do processo pelo qual estas espécies são submetidas.

Segundo Sandra Prudente, professora de Nutrição da Estácio Ponta Negra, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento somente pode ser denominado como bacalhau o produto salgado ou salgado seco, quando elaborado com peixe das espécies Gadus morhua (Bacalhau Cod), Gadus macrocephalus (Bacalhau Pacífico) e Gadus ogac (Bacalhau Groenlândia), devendo constar, na rotulagem, o nome científico da espécie utilizada.

Quanto ao processo, ele consiste na salga e secura do pescado, explica a professora. O sabor e o valor nutritivo são mantidos. No processo de salga, o bacalhau é colocado em tanques cobertos por quilos de sal e assim fica por cerca de quatro semanas. Durante as duas primeiras semanas o peixe fica em salmoura. Depois, é retirado, lavado e armazenado para permanecer mais uma ou duas semanas descansando em sal. Conforme o tamanho e a espessura do peixe chega-se a trocar o sal mais de uma vez.

 

Benefícios do Peixe

Os peixes possuem grande quantidade de cálcio, fósforo, ferro e iodo, proteínas de alto valor biológico, além do conhecido Ômega 3, que tem ação antioxidante e anti-inflamatória. “Alguns exemplos de pescados com boa concentração dessa gordura saudável são o salmão, a sardinha e o atum. Sendo assim, seu consumo deve ser feito pelo menos duas vezes por semana, ao invés de apenas na quaresma”, explica a professora.

O bacalhau contém gorduras saudáveis, como o ômega-3 e ômega-6, nutrientes importantes para diminuir o LDL [colesterol ruim], triglicerídeos e aumentar o HDL [colesterol bom], e é importante na prevenção e controle de problemas cardiovasculares, inflamatórias, autoimunes e até câncer, informa.

Crianças da Durval Paiva celebram a Páscoa nesta quarta (28)

A tradicional festa de páscoa das crianças da Casa Durval Paiva vai acontecer nesta quarta, 28/03, das 14h30min às 17h, na Rua Clementino Câmara, 234 – Barro Vermelho.

Será um momento de celebrar a vida e a fraternidade, além de oportunizar uma ação terapêutica aos pacientes em tratamento contra o câncer e doenças hematológicas crônicas e familiares assistidos pela instituição.

A animação ficará por conta da Cia Tropa trupe de Artes, haverá ainda brinquedos, brincadeiras, lanches, doação de chocolates e muita solidariedade.

 

A Casa

A Casa Durval Paiva atende a criança e ao adolescente com câncer e doenças hematológicas crônicas e seus familiares, durante e após o tratamento em natal, buscando a cura, contribuindo para o resgate da cidadania, dignidade e a qualidade de vida dos mesmos. Hoje são 1.065 crianças e adolescentes cadastrados e 513 em tratamento, vindos de 133 municípios do RN, também do Piaui, Ceará, Sergipe e da Paraíba. Contato: (84) 4006-1600.

Dia Mundial da Água: nutricionista alerta para a importância do consumo diário de 2 a 3 litros de água

Comemorado nesta quinta-feira, 22 de março, o Dia Mundial da Água nos desperta para a importância do consumo de água. Nesta entrevista, a nutricionista Débora Lima, do Hapvida Saúde, alerta para a importância do consumo diário de 2 a 3 litros de água e destaca que o corpo humano só continua funcionando por 2 ou 3 dias sem água. Confira abaixo:

 

Qual a importância da água para o organismo humano?

A água é um componente essencial de todos os tecidos corpóreos. Ela constitui mais de 60% do organismo humano e praticamente em todas as funções necessárias à vida. Depois do oxigênio, é a ausência de água que mais o organismo sente falta, daí a importância de ser mantida uma boa hidratação corporal.

 

Quais as funções desempenhadas pela água?

A água desempenha funções essenciais na nossa vida: fundamental para os processos fisiológicos de digestão, absorção e excreção; transporte de nutrientes para as células; regula a temperatura corporal; desempenha papel importante no sistema circulatório; o funcionamento dos rins, a desintoxicação, entre outros;

 

Qual deve ser o consumo diário de água?

A melhor forma de repor a quantidade de água perdida pelo organismo é através da ingestão de água pura. Devemos ingerir em torno de 2 a 3 litros de água diariamente, apesar de a água também estar presente naturalmente nos alimentos. É importante aumentar a quantidade ingerida em situações especiais como calor e exercício físico intenso.

 

Por quanto tempo o corpo humano consegue funcionar sem água?

A redução entre 4 e 5% da água corpórea reduz 20 a 30% a capacidade de trabalho de órgãos e sistemas. Sem água, o corpo humano só continuará funcionando por 2 ou 3 dias. O corpo não possui condição para armazenamento de água, portanto a quantidade de água perdida deve ser reposta.

 

Que problemas a falta de água pode ocasionar no corpo humano?

A falta de água pode ocasionar alguns problemas, a temperatura corporal tende a aumentar, as funções intestinais e renais ficam prejudicadas, pessoas tendem a ter dores no corpo, tem raciocínio prejudicado e corre mais risco de ter uma série de doenças, tais como: pressão alta, artrites, asma, colite, diabetes tipo II, colesterol e até alguns tipos de cânceres têm sua incidência relacionada com a má hidratação.

 

Quais são os sinais de desidratação?

Os principais sinais de desidratação são: boca seca, lábios rachados, urina escura, e de forma mais severa, letargia e confusão mental.

 

Em que temperatura a água deve ser consumida?

Quando ingerimos um copo de água gelada, há um desequilíbrio entre a temperatura do que vem de fora e a nossa temperatura orgânica, obrigando o organismo a uma “hora extra” para reajustar o nosso “termômetro interno”. Assim, o recomendado é bebida em temperatura ambiente, mas fica a critério de cada pessoa.

 

Qual a composição da água?

A água mineral é retirada de fontes minerais e contém uma variedade de minerais, incluindo cálcio, sódio e vários outros componentes. A tabela de calorias indica que a água mineral contém zero calorias.

 

É possível verificar quando a água tem qualidade para o consumo?

A bebida não deve apresentar cor, gosto ou odores. Se a água estiver com qualquer coloração que não a incolor, está vetado seu consumo. Outras colorações indicam que a água está contaminada por bactérias ou por contaminantes físicos ou químicos, como barro, ferro, etc. No entanto, a cor da água somente não indica que ela é própria para consumo. A água pode estar transparente, mas estar contaminada. A recomendação é filtrar ou ferver essa água antes da ingestão.

Saiba como a fisioterapia é utilizada no tratamento de incontinência urinária

Mais de 45% das mulheres são afetadas pela perda involuntária de urina

 

Mais de 45% das mulheres são afetadas pela perda involuntária de urina, chamada de incontinência urinária. O levantamento foi realizado em cinco capitais brasileiras – Porto Alegre, São Paulo, Recife, Belém e Goiânia – pelo Núcleo Avançado de Urologia e do Centro de Continência Urinária do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.  No Dia Internacional da Conscientização sobre a Incontinência Urinária – 14 de março – fica o alerta para os modos de prevenção e identificação do problema.

Repentina e temporária, a incontinência acontece quando a pessoa não tem força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Na fisioterapia, existem opções de tratamento para o controle. “Os acompanhamentos consistem no fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico para impedir a perda involuntária da urina’’, explica a fisioterapeuta, Aianne Melo, do Hapvida Saúde.

Nos exercícios fisioterapêuticos recomendados, o objetivo é melhorar e reeducar a força de contração da região, além de coordenar a atividade abdominal. “Para isso, utilizam-se de exercícios específicos, aparelhos de eletroestimulação e técnicas que promovem o fortalecimento dos músculos necessários para manter a continência urinária’’, explica.

Embora a idade seja um fator de causa para a patologia, a especialista recomenda atenção aos vários pontos de atenção. “Manter hábitos saudáveis e acompanhamento médico é ideal para resolver esse problema que afeta todas as faixas etárias“, afirma a fisioterapeuta.

Casos de conjuntivite no verão alertam para a prevenção

Entenda como ocorre o contágio e saiba como se prevenir

 

Irritação, secreção, olho vermelho e sensação de areia, são alguns dos primeiros sintomas da conjuntivite. Nesses casos, o oftalmologista do Hapvida Saúde, Breno Barth, alerta.

Existem épocas de epidemia, mas varia muito de acordo com o tempo. Por isso, é importante sempre a prevenção’’.

Essa inflamação contagiosa nos olhos, chamada de conjuntivite, é causada por alergias, bactérias ou vírus como explica o médico. Por isso, os cuidados para prevenção são iguais para adultos e crianças.

Lavar sempre as mãos, não compartilhar objetos pessoais. E se aparecer algum sintoma, o ideal é procurar imediatamente um médico especialista’’.

Dependendo da avaliação, o oftalmologista irá recomendar repouso, vitamina c, lavar a região dos olhos com soro fisiológico ou até mesmo, receitar o uso de colírio e sabões neutros.

O tratamento deve ser acompanhado pelo médico porque há casos em que os dias de reclusão serão maiores que os outros dependendo do tipo de conjuntivite. A mais comum é a viral, com transmissão direta, então é essencial estarmos alertas’’, conclui Breno Barth.

SÓ VAI NA MARRA – Fiscalização do CREMERN no Seridó e no Alto Oeste vai garantir novos leitos de UTIs nos hospitais regionais

Anúncio das novas UTIs pela Sesap só aconteceu após ação judicial do CREMERN

 

Fiscalização em Pau dos Ferros

Fiscalização em Currais Novos

O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte – CREMERN esteve nas Regiões Seridó e Alto Oeste para fiscalizar as obras de instalação dos novos leitos de UTIs, nas cidades de Currais Novos, Caicó e Pau dos Ferros. O pleito por ampliação de leitos de Unidades de Terapias Intensivas – UTIs nos hospitais regionais do Estado vem desde o ano de 2013, através de uma Ação Civil Pública na Justiça Federal, contra o Governo do Estado.

A fiscalização foi realizada por uma comissão formada pelo Presidente do CREMERN, Marcos Lima de Freitas, o vice-presidente e chefe do Departamento de Fiscalização do Conselho, Francisco Braga, e a Conselheira primeira secretária, Maria Cristina Monte. Em Currais Novos, a visita ao Hospital Regional Dr. Mariano Coelho aconteceu na tarde de quinta-feira (08), nas obras onde serão instalados 10 novos leitos de UTI. “Encontramos as obras em fase de engenharia civil, com as paredes e cobertura, porém sem o piso e demais instalações. Situação que sinaliza para um final de obra indefinido”, disse o presidente Marcos Lima de Freitas.

Na manhã desta sexta-feira (09), a fiscalização foi realizada no Hospital Regional do Seridó, em Caicó. Recebidos pelo diretor técnico, Silvio Santos Filho, a comissão do CREMERN visitou as futuras instalações dos novos 10 leitos de UTIs, que serão abertos até o mês de abril, de acordo com a previsão da Sesap. “Encontramos uma Unidade de Terapia Intensiva praticamente finalizada, pendente apenas de pequenos ajustes como climatização e instalação dos leitos com seus equipamentos de monitorização”, declarou.

Na tarde desta sexta-feira, a equipe do CREMERN esteve na região do Alto Oeste e fiscalizou o Hospital Regional Dr. Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros, onde serão instalados 10 leitos. “Nós encontramos a UTI em fase final de reforma, pendente de uma revisão na cobertura (telhado). Também faltam os novos leitos e demais equipamentos para que a Unidade possa iniciar o seu funcionamento de forma plena“, garantiu.

O presidente do CREMERN fez questão de frisar que: “Para nós que fizemos parte da presente fiscalização, foram momentos de enorme felicidade, ao perceber que dentro de poucos meses teremos uma assistência digna aos pacientes críticos dessas regiões, fruto de uma ação dos médicos do estado do Rio Grande do Norte aqui representados pelo Conselho Regional de Medicina”, avaliou o presidente Marcos Lima de Freitas.

Clínica de Fisioterapia retoma atendimentos gratuitos para crianças com microcefalia

As vagas estão disponíveis para pacientes de 0 a 3 anos e os atendimentos ocorrem na faculdade Estácio em Ponta Negra

 

O Grupo de Atenção à Criança com Microcefalia da Estácio (GACRIM), formado por alunos e professores do curso de Fisioterapia da Estácio Ponta Negra, abre novas inscrições para pacientes com microcefalia. Os atendimentos fisioterapêuticos são gratuitos e as sessões objetivam a estimulação precoce das funções motoras dos pacientes – crianças de 0 a 3 anos. Após inscrição e triagem, o atendimento inicia já nesta sexta-feira (2).

Como novidade para este semestre, o grupo implantará um instrumento especial que apresenta uma quantificação da evolução dos pacientes, informa Luan Simões, coordenador do projeto. “Recebemos crianças com diferentes níveis de gravidade da microcefalia e, dependendo do quadro, verificamos progressos rápidos, e outros que levam mais tempo. Este novo instrumento daremos um retorno mais personalizado para cada paciente”, acrescenta o coordenador.

Nas sessões, os pacientes são estimulados a perceber seu próprio corpo, além de realizarem exercícios para o fortalecimento muscular. “O tratamento é com as crianças, mas também os familiares recebem orientações. A ideia é que as atividades sejam estendidas ao cotidiano da família, para que seja alcançado um melhor resultado”, acrescenta o professor de Fisioterapia da Estácio.

 

Microcefalia

A microcefalia é uma malformação congênita que pode ser ocasionada pela exposição de fatores de riscos, como por exemplo: infecções por sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, desnutrição grave, entre outros. Mais recentemente, foi comprovada a relação da infecção pelo Zika Vírus na causalidade da microcefalia. No Rio Grande do Norte foram notificados 519 casos suspeitos de microcefalia e/ou outras malformações relacionadas às infecções congênitas, desde 2015 a dezembro de 2017.

 

Atendimento

Os atendimentos são semanais, sempre às sextas-feiras no período da tarde. Para mais informações, os interessados podem entrar em contato com a Clínica de Fisioterapia, exclusivamente no horário da tarde, pelo número 3642-7531.