Governadora Fátima Bezerra fere de foice o princípio da impessoalidade

No quesito ‘desrespeitar o servidor’ Fátima Bezerra tem sido uma governadora exemplar.

Preocupada em deixar como marca do seu governo os salários em dia, Fátima deixa o servidor sem perspectivas de quando irá receber os salários atrasados, dependendo de recursos extraordinários para ver seus proventos.

Quando prioriza a “cara” da sua gestão em detrimento do cumprimento do seu dever de governante, resta acreditar que a inexperiente governadora petista pensa mesmo que o Governo do Estado é um assento pessoal e, pensando assim, deixa o servidor com o pires na mão em relação ao 13º de 2017 e 2018 e aos salários de novembro e dezembro de 2018, dos tempos que quem sentava nessa cadeira era Robinson.

Seu primeiro compromisso deveria ter sido o de colocar os salários em dia, obedecendo a cronologia do problema, e não o inverso.

As dívidas são do Governo e não do governante, mas Fátima fere de foice o princípio da impessoalidade, além do sagrado direito do recebimento do salário, e prejudica o servidor.

Coisas de Fátima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *